Cuiabá, 27 de Novembro de 2022
logo

30 de Setembro de 2022, 10h:48 - A | A

PODERES / CASSADO POR UNANIMIDADE

Mauro Carvalho: Neri vai ter que provar essas forças ocultas que trabalharam contra ele

Neri Geller teve o registro da candidatura ao Senado indeferido por unanimidade no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na manhã de quinta

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



O candidato a suplente na chapa de Wellington Fagundes (PL), o ex-secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho (União Brasil), comentou o indeferimento do registro da candidatura de Neri Geller (PP), principal adversário de sua chapa ao Senado Federal, e afirmou que ele deveria denunciar quem seriam as "forças ocultas" agindo contra ele no Estado.

"Isso é uma acusação muito grave e que ele tem que provar", declarou, após debate entre os candidatos ao governo de Mato Grosso na TV Vila Real.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Neri teve o registro da candidatura indeferido por unanimidade, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na manhã de quinta. A decisão atendeu a pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE), tendo em vista que ele teve o mandato cassado por abuso de poder econômico nas eleições de 2018 e, com isso, ficou inelegível por oito anos.

Logo após a decisão, em coletiva de imprensa, Neri disse ser vítima de perseguição por parte de Wellington Fagundes. "Não tenho dúvida que meu adversário está trabalhando nos bastidores. A sociedade inteira de Mato Grosso sabe", afirmou.

Carvalho destacou que a denúncia feita por Neri é grave e deveria ser encaminhada aos ministros TSE. Além disso, negou que sua chapa tenha ficado com mais "ânimo" após a decisão.

“Eu acho que ele tem que denunciar isso aos ministros do TSE, lá tem dois ministros, inclusive do STF. Isso é uma acusação muito grave e que ele tem que provar que realmente houve forças ocultas. Então, ele que responda por sua fala e não eu como suplente. É uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral. É uma decisão unânime”, disse.

“Decisão judicial cumpre-se, e a única coisa que posso dizer é que eu lamento muito ter acontecido tudo isso. Ele vinha disputando sua campanha eleitoral, mas, infelizmente, terá seus votos anulados. Nós nunca perdemos esse ânimo. Nós sempre tivemos uma agenda lotada. Visitamos todos os municípios de Mato Grosso. Nós trabalhamos muito e é por isso que as pesquisas demonstram a vitória no primeiro turno (além de Wellington, Mauro Mendes)”, finalizou.

Leia mais

Neri diz que TSE negou registro de candidatura por "forças ocultas" e vai recorrer

Comente esta notícia