facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024

06 de Novembro de 2017, 11h:40 - A | A

PODERES / DESAPROPRIAÇÃO NO MANSO

Juíza marca audiências para ouvir testemunhas e réus sobre desvio de R$ 7 milhões

A determinação da juíza da 7ª Vara Criminal, Selma Arruda, referente à Operação Seven, foi publicada no Diário da Justiça desta segunda-feira (6) e as oitivas estão marcadas entre os dias 2 a 15 de maio do próximo ano.

CAROL SANFORD
DA REDAÇÃO



A juíza da 7ª Vara Criminal, Selma Arruda, marcou as datas das audiências para o processo decorrente da segunda fase da Operação Seven, que investiga suposto desvio de R$ 7 milhões com a desapropriação de área na região do Lago do Manso, em Chapada dos Guimarães.

A determinação foi publicada no Diário da Justiça desta segunda-feira (6) e as oitivas estão marcadas entre os dias 2 a 15 de maio do próximo ano. As primeiras testemunhas a serem ouvidas são as arroladas pelo Ministério Público do Estado (MPE), em seguida as de defesa, e, por último, os réus.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Na decisão, Selma também negou pedidos de absolvição sumária a quatro réus, sendo o procurador aposentado Francisco Lima Filho, o “Chico Lima”; os empresários Luciano Cândido Amaral e André Luiz de Souza; e o diretor do Serviço Social do Comércio (Sesc) em Mato Grosso, Marcos Amorim da Silva.

Além deles, também são acusados o médico Filinto Correa da Costa e seus dois filhos, o advogado João Celestino Correa da Costa Neto e o empresário Filinto Correa da Costa Junior, os ex-secretários de Estado Pedro Jamil Nadaf e Marcel Souza de Cursi, o ex-presidente do Intermat, Afonso Dalberto, o ex-presidente da Metamat, João Justino Paes de Barros, o fazendeiro Roberto Peregrino Morales, e a  empresária Antônia Magna Batista da Rocha.

Organização criminosa

De acordo com as investigações, e a confissão do ex-secretário de Estado Pedro Nadaf e do ex-governador Silval Barbosa, a compra de área para complementação do Parque Estadual Águas do Cuiabá rendeu para a organização criminosa o valor de R$ 3,5 milhões, que foi o superfaturamento referente aos R$ 7 milhões pagos ao médico Filinto Correa da Costa, pela desapropriação.

Desse montante, Silval Barbosa teria ficado com R$ 1,5 milhão, mas não chegou a ter contato com o dinheiro porque havia incumbido Pedro Nadaf de utilizá-lo para quitar uma dívida de campanha que tinha com o grupo político.

As investigações apontaram o ex-procurador geral do Estado, Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, o Chico Lima, como responsável por fazer toda a tramitação jurídica necessária à transação. Inclusive, teria sido ele o responsável por identificar os meios por onde o grupo faria a arrecadação do recurso exigido por Silval Barbosa para quitar suas dívidas.

Nadaf também confirmou a ocorrência da reunião relatada pelo ex-presidente do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Afonso Dalberto, onde eles teriam se encontrado também com Silval Barbosa, no gabinete deste, e com Chico Lima. Nesta ocasião, Silval determinou que Afonso providenciasse a desapropriação da área do parque e que Nadaf e Chico Lima providenciassem o recurso necessário ao pagamento da área.

Nadaf apontou que as pessoas que tinham conhecimento do esquema era ele, Silval, Chico Lima, Afonso Dalberto, além do ex-secretário de Estado de Planejamento, Arnaldo Alves de Souza Neto, e o ex-secretário de Fazenda, Marcel de Cursi.

Veja as datas das audiências:

Dia 2 de maio de 2018

Egnaldo da Silva Gois – Cuiabá/MT (comum à Defesa de Afonso Dalberto e Roberto Peregrino)

José Gonçalo de Souza – Cuiabá/MT (comum à Defesa de Afonso Dalberto e Roberto Peregrino)

João Bertoli Filho – Cuiabá/MT (comum à Defesa de Afonso Dalberto e Roberto Peregrino)

Benedito Bento Sobrinho – Cuiabá/MT (comum à Defesa de Afonso Dalberto e Roberto Peregrino)

Dia 3 de maio de 2018

Testemunhas de Filinto Correa da Costa, João Celestino da Costa Neto, Filinto Correa da Costa Júnior e Chico Lima:

Jurandir Silva Vieira (dono da Solução Cosméticos) – Cuiabá/MT

Gerson Dalcanale – Cuiabá/MT

Michael Malouf – Cuiabá/MT

Fernando Salgado – Cuiabá/MT

Fernando Metello Gomes de Almeida (empresário) – Cuiabá/MT

Clovis Rodrigues Taques de Andrade – Cuiabá/MT

Luciano Luiz Brescovici (advogado) – Cuiabá/MT

Bettânia Maria Gomes Pedroso Harlos (advogada) – Cuiabá/MT

Dia 8 de maio de 2018

Testemunhas de Marcel de Cursi e Marcos Amorim da Silva: 

Narjara Bairros (esposa do ex-secretário Pedro Nadaf) – Cuiabá/MT

Davi Ferreira Botelho (auditor aposentado) – Cuiabá/MT

Fernando Siqueira – Cuiabá/MT

Ondina E. S. de Amorim Lima (servidora pública) – Cuiabá/MT

Valdir Simão – Cuiabá/MT

Odirlei Reichordt Marco Antonio Sales Carvalho – Várzea Grande/MT

Jean Jackes do Carmo – Cuiabá/MT

Dia 9 de maio de 2018

Interrogatórios:

André Luiz Marques de Souza

Afonso Dalberto

Pedro Jamil Nadaf

João Justino Paes de Barros

Dia 10 de maio de 2018

Interrogatórios:

Filinto Correa da Costa

Filinto Correa da Costa Júnior

João Celestino da Costa Neto

Luciano Cândido da Amaral

Marcel Souza de Cursi

Dia 15 de maio de 2018

Interrogatórios:

Roberto Peregrino Morales

Marcos Amorim da Silva

Antonia Magna Batista da Rocha

Francisco Gomes de Andrade Lima Filho

Comente esta notícia