facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 23 de Junho de 2024
23 de Junho de 2024

30 de Dezembro de 2022, 07h:00 - A | A

PODERES / SOB COMANDO DO ESTADO

Interventor terá poder total sobre a Saúde de Cuiabá, inclusive para demissões

A decisão atendeu pedido do Procurador-Geral de Justiça (PGJ) de Mato Grosso, José Antônio Borges Pereira, foi proferida na tarde de quinta-feira (28).

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



O interventor nomeado pelo governador Mauro Mendes (União) que vai assumir a Saúde Pública de Cuiabá nos próximos seis meses, procurador do estado, Hugo Lima, terá poder total sobre todos os prédios e órgãos ligados à pasta, inclusive para fazer as nomeações e exonerações que julgar necessárias.

Na decisão em que decretou a intervenção na Saúde de Cuiabá, o desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, deu "carta branca" para que o interventor tenha controle total da Pasta.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A decisão atendeu pedido do Procurador-Geral de Justiça (PGJ) de Mato Grosso, José Antônio Borges Pereira, foi proferida na tarde de quinta-feira (28). No pedido de liminar, o MP apontou que o sistema de saúde da Capital “colapsou” e está em “calamidade pública”.

A intervenção tem prazo de 180 dias e confere ao nomeado amplos poderes de gestão e administração.

“O interventor deverá apresentar, no prazo de 15 [quinze] dias, um plano de intervenção – com os nomes dos cointerventores [se for o caso] –, contendo as medidas que adotará, bem como apresentar relatórios quinzenais sobre as providências tomadas”, determinou Perri.

"(...) Podendo editar decretos, atos, inclusive orçamentários, fazer nomeações, exonerações, determinar medidas imperativas aos subordinados e demais servidores da Secretaria, até que se cumpram efetivamente todas as providências necessárias à regularização da saúde na cidade de Cuiabá", determinou desembargador.

Na decisão, desembargador ainda alertou que, caso o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) ou secretários ofereçam qualquer embaraço à instalação do novo comando a Saúde, responderá pelo crime de desobediência.

“Advirta-se o Prefeito Municipal e demais Secretários que qualquer embaraço oferecido à atividade do interventor será considerado como crime de desobediência e, conforme o caso, de responsabilidade, além de eventual improbidade administrativa”.

LEIA MAIS - Orlando Perri manda Governo do Estado intervir na Saúde de Cuiabá

Mauro nomeia procurador do Estado como interventor na Saúde de Cuiabá

Comente esta notícia

Gilston 30/12/2022

Que moral tem o Mauro Mendes ? teve até gente de seu governo preso com drogas que pediu demissão ao saber que estava preste a ser preso.Orla do porto mal feita. Destruiu o aguario do porto,parque das aguas mal feita, asfalto da avenida trabalhadores mal feita, tudos feito nas pressas para fazer inauguração e por sua placa.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1