facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Julho de 2024
22 de Julho de 2024

26 de Setembro de 2017, 08h:36 - A | A

PODERES / ESCÁRNIO PÚBLICO

Emanuel pede que Silval e ex-assessor sejam ouvidos e alega 'exposição cruel'

Em áudio apreendido pela PF, Silvio diz que Emanuel foi “boi de piranha” e que o grupo quis ganhar visibilidade já que o ex-deputado agora é prefeito da Capital.

DA REDAÇÃO



O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), ingressou com ação junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) solicitando que o ex-governador Silval Barbosa e seu ex-chefe de gabinete, Silvio Correa, sejam reinterrogados pela Justiça.

Silval e Silvio firmaram termo de delação junto à Procuradoria Geral de Justiça. Silvio entregou, como prova, um vídeo em que Emanuel, e outros deputados estaduais, aparecem recebendo dinheiro, supostamente propina.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

No dia 28 de agosto, porém, o ex-secretário de Indústria e Comércio, Alan Zanatta, esteve com Silvio e gravou a conversa, que durou cerca de 1h30.

Nessa conversa, Silvio diz que Emanuel foi “boi de piranha” e que o grupo quis ganhar visibilidade já que o ex-deputado agora é prefeito da Capital.

O áudio da conversa foi apreendido pela Polícia Federal (PF) na casa de Emanuel durante a deflagração da Operação Malebolge, no dia 14 de setembro.

No mesmo pedido, feito ao ministro Luiz Fux, a defesa de Emanuel Pinheiro requereu o sigilo dos autos, alegando, entre outros pontos, que os fatos revelados nas delações de Sílvio e de seu ex-assessor criaram “instabilidade governamental no Município”.

Foi citada ainda que, da forma como foram divulgadas as declarações dos delatores, bem como o vídeo em que o prefeito aparece colocando dinheiro no paletó, tem gerado “julgamentos públicos, verdadeiros escárnios, sem que o requerente tenha seu direito pátrio da ampla defesa, bem como no seu devido processo legal”.

 

 

 

Comente esta notícia

Carlos 26/09/2017

Cuiadado Emanuel, essa tentativa de colocá-lo como vítima pode acrescentar a tipificarão penal o crime de obstrução da justiça.

positivo
0
negativo
0

Observador 26/09/2017

O cara não paga amigo que o ajudou em campanha, oferece pedras falsas em garantia, tem a família toda envolvida em escandalo de beneficios e sonegação da empresa caramuru (campanha passada) e agora é pego enchendo o bolso de dinheiro do assessor do governador mais ladrão que se tem notícia. Precisa dizer algo mais sobre esse lixo de prefeito ?

positivo
0
negativo
0

2 comentários

1 de 1