facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024

20 de Setembro de 2017, 08h:53 - A | A

PODERES / PRIMEIRA APARIÇÃO

Arcanjo deixa PCE para depor na Justiça Federal nesta quarta-feira

O ex-bicheiro será interrogado sobre um processo contra o ex-deputado federal Eliene Lima, que trata sobre os crimes de lavagem de dinheiro e ocultação de bens.

RAFAEL DE SOUSA
DA REDAÇÃO



O ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro deixará a Penitenciária Central do Estado (PCE), antigo Pascoal Ramos, no início da tarde desta quarta-feira (20), para prestar depoimento na Justiça Federal.

Esta será a primeira vez, que Arcanjo sairá da cadeia desde que foi transferido do Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, para Cuiabá, no último dia 14.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Ele será interrogado pelo juiz Francisco Antônio Moura, da 7ª Vara Criminal, em um processo contra o ex-deputado federal Eliene Lima, que trata sobre os crimes de lavagem de dinheiro e ocultação de bens. Nesta mesma data, o deputado também será interrogado.

O ex-bicheiro será levado até a sede Justiça Federal, localizada na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Avenida do CPA), por agentes do Setor de Operações Especiais (SOE).

Caso João Arcanjo estivesse na unidade federal, ele seria ouvido por videoconferência, mas como sua transferência ocorreu antes da audiência, a Justiça solicitou que o depoimento ocorresse de forma presencial.

Transferência para MT

João Arcanjo Ribeiro chegou do presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, onde estava desde 2016, após determinação da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso e foi levado para a Penitenciária Central do Estado (PCE), onde está isolado em uma cela do raio 5.

O ex-bicheiro está preso há cerca de 10 anos e já passou por unidades de segurança máxima em Campo Grande (MS) e Porto Velho (RO).

Leia mais

Arcanjo chega a Cuiabá e fica isolado na Penitenciária Central

Arcanjo pode virar refém e 'moeda de troca' em presídio de MT, aponta Sindicato

Comente esta notícia