Cuiabá, 29 de Janeiro de 2023
logo

08 de Novembro de 2014, 11h:11 - A | A

JUDICIÁRIO / CANDIDATO ÚNICO

“Meta dos próximos dois anos é estruturar a Defensoria”, afirma Djalma ao ser reeleito

A nomeação de Djalma deve ser oficializada até 30 de novembro

DA REDAÇÃO



Candidato único, reeleito nesta sexta-feira (07), o Defensor Público-Geral, Djalma Sabo Mendes Júnior, afirmou que a meta de sua próxima gestão é estruturar a Defensoria Pública e aproximá-la ainda mais da população.

Dos 183 Defensores Públicos aptos a votar, 159 compareceram na sede da Instituição na tarde de hoje. Djalma, que era candidato único, obteve 129 votos, sendo 10 brancos e 20 nulos.

O Defensor-Geral ressaltou que uma das prioridades de sua próxima gestão será padronizar o atendimento extra-gabinete, a exemplo da Coordenadoria de Ações Comunitárias da Defensoria, criada no ano passado.

“Com o intuito de aproximar cada vez mais a Instituição da população, será criado um grupo exclusivo para a realização dos mutirões comunitários. A intenção é institucionalizar esse tipo de atendimento, levando o Defensor Público para dentro das comunidades”.

Djalma destacou a necessidade de proporcionar melhores condições de trabalho para os Defensores, com a melhoria estrutural das sedes. Outros dois pontos elencados por ele como projeto para os próximos anos foram a qualificação dos servidores e a informatização da Defensoria, a fim de acompanhar o Poder Judiciário.

A nomeação de Djalma Mendes como Defensor-Geral no biênio 2015-2017 deve ser oficializada até 30 de novembro pelo Governador do Estado. A posse será realizada em dois de janeiro.

Conselheiros

Os seis Defensores Públicos eleitos para o Conselho Superior da Instituição foram Rafael Rodrigues Pereira Cardoso, com 106 votos, Diogo MadridHorita e Mácio Frederico Dorilêo, com 104, José Carlos Evangelista, com 102, Alex Campos Martins, com 87, e Maria Luziane Ribeiro, com 86 votos. Elianeth Gláucia Nazário e Augusto Celso Reis Nogueira ficaram na suplência, com 85 e 66 votos, respectivamente. Para Conselheiro foram 134 votos brancos e 80 nulos.

Este foi o primeiro pleito da Defensoria Pública em que foi utilizada urna eletrônica. A votação para Defensor-Geral e Conselheiros do próximo biênio foi encerrada às 17h30 e em cerca de 10 minutos o resultado foi anunciado. 

Comente esta notícia