Cuiabá, 29 de Janeiro de 2023
logo

16 de Dezembro de 2014, 17h:19 - A | A

GERAL / TERRENOS DA PREFEITURA

Suelme diz que gestores e servidores 'furtavam' matrículas para negociar áreas públicas

A facilidade para se obter uma matrícula pública, segundo Suelme, vinha da desorganização do arquivo de registros e da conivência de gestores anteriores, os quais ele não descarta a participação.

MARCIA MATOS
DA REDAÇÃO



O secretário de Habitação e Regularização Fundiária de Cuiabá [antiga pasta de Cidades] Suelme Evangelista (PSB), declarou em entrevista ao programa Conexão Poder, que os levantamentos fundiários das áreas pertencentes ao município, acabaram revelando que gestores anteriores e servidores de sua pasta usaram matrículas de áreas públicas para negociações imobiliárias ilegais.

“Todo mundo que passou na Secretaria de cidades teve uma ‘copiazinha’ às vezes de matrícula pública pra negociar lá na frente; não sei por que o espanto de vocês [jornalistas], isso sempre aconteceu”, declarou.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A facilidade para se obter uma matrícula pública, segundo Suelme, vinha da desorganização do arquivo de registros e da conivência de gestores anteriores, os quais ele não descarta a participação.

“Tem gente de boa fé e de má fé, que pode simplesmente chegar e pegar uma matrícula pública,  guardar para depois especular para qualquer outro interesse que seja de

“Todo mundo que passou teve uma ‘copiazinha’ de matrícula pública pra negociar lá na frente; não sei por que o espanto de vocês [jornalistas], isso sempre aconteceu”

especulação imobiliária, de negociações ilícitas”, frisou.

De acordo com o secretário o mesmo levantamento apontou que o número de áreas públicas da Prefeitura, que foram invadidas é bem maior do que imaginavam. Segundo Suelme entre os invasores estariam até mesmo grandes empresas.

“Na Beira Rio [avenida] tem uma área gigantesca que está ocupada lá. O prefeito fez notificação a todos os proprietários e ele vai entrar com processo de pedido de reintegração de posse daquelas áreas. Já há um processo correndo no município”, ressaltou.

RepórterMT

Suelme Evangelista

 Suelme Fernandes participou do Conexão Poder e fez sérias declarações 

O secretário ainda pontuou que constatadas as invasões, a Prefeitura visa lucrar com a arrecadação dos invasores.

“A Prefeitura tem feito uma fiscalização bem pesada. Temos hoje um mapa fundiário de áreas que são públicas. A procuradoria Geral do Município com o novo concurso que vai ter um procurador exclusivamente para poder arrecadar essas áreas. Eu acho que é um ativo que pode trazer muito dinheiro para o erário público. Nós  temos mais de três mil áreas públicas hoje que é ativo patrimonial do município”, destacou.

Sobre sua suposta indicação para ocupar a presidência do Detran, Suelme descarta a hipótese. "Tenho um trabalho a fazer na secretaria e com boas perspectivas", diz. 

Comente esta notícia