Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

16 de Dezembro de 2014, 18h:40 - A | A

GERAL / PODE SER IMPLODIDO

Mendes detona Secopa, corta diálogo e diz que viaduto da UFMT é 'uma cagada’

Trecho vira ‘rio’ após receber chuva mais forte e constante. Mendes destaca que Consórcio deve fazer obras de adequação no sistema de esgoto.

JOÃO RIBEIRO / MARCIA MATOS
DA REDAÇÃO



O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), afirmou ao RepórterMT, nesta terça-feira (16), que o Consórcio VLT e a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) tentaram responsabilizar a Prefeitura, sobre o problema de escoamento de água e esgoto, no viaduto da Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá.

O socialista ainda classificou a construção como uma ‘cagada’, já que o respectivo trecho acaba virando um ‘rio’, após receber chuva mais constante.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

“Eles (consórcio e Secopa) não foram corretos na semana passada, quando tentaram imputar a nós (Prefeitura), a responsabilidade de muitas ‘cagadas’ que estão fazendo”, destacou.

Mendes disse que não deve mais ‘dialogar’ com os dois órgãos, sobre o problema no local. Segundo ele, a Prefeitura irá entrar na Justiça, para obrigar a fazer as adequações necessárias no local.

“A partir de agora o ‘jogo’ vai ser na letra fria da legislação do documento, porque não vou dialogar com eles (Secopa e Consórcio). Os dois estão querendo se esquivar da responsabilidade que são deles”, falou.

Sobre o problema de alagamento na pista, Mendes explicou que o Consórcio do VLT é responsável por toda a obra de drenagem, em todo o contorno da construção.

“O projeto do sistema de drenagem de água tinha que resolver o problema. O que não pode acontecer é fazer a obra e criar um problema, penalizando a sociedade”, explicou.

Para o Mendes, a briga entre a Prefeitura e os dois órgãos deve se estender, até sobre a criação do viaduto, localizado na frente da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). O prefeito classificou a construção como um crime, sob a logística urbana.

“Eles criaram um nó, ali na frente da UFMT e vão ter que responder por isso. Nós vamos tomar a providência e vamos exigir dos órgãos de controle que o façam”, reiterou.

Reprodução Internauta

inter

Local alagado após forte chuva que caiu na capital na última sexta-feira (12).


No vídeo abaixo, durante almoço com jornalistas em um restaurante no centro de Cuiabá, Mendes diz que a prefeitura de Cuiabá não tem nada a ver com o alagamento que é provocado quando chove próximo do elevao da UFMT. O prefeito também comentou em tom de alerta que muitas obras feitas pela Secopa para a Copa do Mundo podem vir abaixo, com muitas explosões e implosões.

4ª NOTIFICAÇÃO

Na segunda-feira (15) a Prefeitura de Cuiabá notificou a Secopa pela quarta vez a apresentar o Projeto Executivo de Drenagem das obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), no trecho da Av. Fernando Côrrea da Costa. Já que na sexta-feira (12) o local se transformou em um rio após uma forte chuva.

Segundo informações da Prefeitura, no trecho, só existe um mecanismo de desague das águas da chuva (boca -de-lobo). O dispositivo não é suficiente para desaguar a pista. Com isso, poucos minutos de chuva no local é o suficiente para transformar o trecho em um ‘lago’.

Para que a drenagem das águas pluviais possa ser feita corretamente, evitando alagamentos, é necessário que o projeto apresente caixa de reservação e drenagem superficial, conforme afirma o secretário Municipal de Obras, Marcelo de Oliveira.

"Temos alertado a Secopa sobre os riscos da falta de uma drenagem adequada e se as medidas necessárias não forem adotadas em caráter de urgência, este problema irá se repetir constantemente na avenida", conclui. 

A Secopa possui o prazo de 15 dias corridos para apresentar o projeto para sua aprovação imediata.

notificação




notificação

 Notificação da Prefeitura para a Secopa



 

Comente esta notícia

Julio 19/12/2014

...creio que existe SOLUÇÃO sem que faça demolição desse viaduto e que seja por conta do seguro, pois ao CONTRÁRIO do que o besta quadrado do SILVAL defende rever contratos com empreiteiras, NÃO DEVE SER INVESTIDO REAL ALGUM PARA CORRIGIR ESSA E TODAS OUTRAS "CAGADAS"...

campograndense 16/12/2014

Toma seus besta

Jandira Maria Pedrollo 16/12/2014

Alguém já parou para analisar as ocupações em APPs de córregos afluentes do Barbado? Uma bem ali no Extra Supermercados, na época da construção a Eng. Geralda e eu questionamos na Prefeitura o bloqueamento do córrego, fomos voto vencido. Do outro lado, as margens da Av. Archimedes Pereira Lima outro grande empreendimento residencial ocupou as margens de outro afluente do Barbado. Naquela bacia grandes áreas foram desmatadas e impermeabilizadas sem medir as consequências. A natureza é sábia e a água sempre encontra um caminho para desaguar no mar.

3 comentários

1 de 1