facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 20 de Junho de 2024
20 de Junho de 2024

18 de Dezembro de 2022, 15h:58 - A | A

GERAL / "VÍTIMAS ASSUMIRAM O RISCO"

Juiz dá absolvição sumária a bióloga que matou jovens na frente da Valley

As vítimas fatais foram identificadas como Myllena de Lacerda Inocêncio e Ramon Alcides Viveiros.

DO REPÓRTER MT



A Justiça de Mato Grosso absolveu sumariamente a bióloga Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, que havia sido denunciada por atropelar e matar dois jovens em frente à boate Valley Pub, em dezembro de 2018, em Cuiabá.

A decisão foi proferida na sexta-feira (16), pelo juiz Wladymir Perri, da 12ª Vara Criminal da Capital.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O caso ocorreu em 23 dezembro de 2018. O atropelamento resultou na morte do cantor Ramon Alcides Viveiros e da estudante Myllena de Lacerda Inocencio. Já a também estudante Hya Girotto ficou ferida.

De acordo com o magistrado, os laudos periciais analisados destacaram que Myllena, Ramon e Hya, assumiram o risco ao usar a via pública, “violando completamente o princípio da confiança que deve ser observado entre os seus usuários”.

Para Perri, a bióloga errou ao ingerir bebida alcoólica e dirigir, mas não foi o fator "determinante" para o acidente, mas sim "a imprudência das vítimas por atravessarem fora da faixa e durante tráfego intenso".

“Por mais trágicos e chocantes que tenham sido os fatos, é inconcebível imaginar que, três jovens, com perfeitas condições de saúde, tenham se proposto a realizarem uma travessia de uma via colateral, ignorando os veículos que nela trafegavam, parando, recuando, dançando sobre a pista de rolamento, sem se importar com as próprias integridades físicas”, escreveu Perri em trecho de decisão.

Leia também

Testemunhas: Bióloga estava bêbada quando atropelou e matou jovens na saída da Boate Valley Pub

Comente esta notícia