facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 20 de Junho de 2024
20 de Junho de 2024

27 de Dezembro de 2022, 14h:00 - A | A

GERAL / VEJA O VÍDEO

Esposa de cacique preso e apoiadores deixam acampamento em Brasília e voltam para MT

Sueli Xavante, esposa de Serere Xavante, gravou um vídeo publicado na sexta-feira afirmando que estava voltando para Mato Grosso.

JOÃO AGUIAR
DO REPÓRTERMT



Índios do povo Xavante, apoiadores de José Acácio Serere Xavante, conhecido como Serere Xavante, deixaram o acampamento na frente do quartel-general do Exército em Brasília, onde protestavam contra o resultado das eleições presidenciais. 

Serere Xavante foi preso no último dia 12 de dezembro por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. O cacique declarou em vídeo que "arrancaria Moraes pelo pescoço".

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Sueli Xavante, esposa de Serere Xavante, gravou um vídeo publicado na sexta-feira (23), afirmando que estava voltando para Mato Grosso. Ela estava dentro de um ônibus com outros indígenas. Todos eles estavam na manifestação em frente ao QG do Exército.

Leia mais sobre o caso

Cacique de MT é preso e sede da PF vira caos

"Foi como um sequestro; como se a gente fosse bandido", conta família sobre prisão de cacique

Indígenas tentam invadir sede do STF em protesto contra prisão de cacique

“Nós estamos voltando para casa sem ele [Serere]. Nossa família está triste. Eu, como esposa, meus filhos, todo o povo dele, sobrinhos e irmãos, todos nós estamos tristes. Clamamos e pedimos que ele venha a ser liberado, solto e venha a voltar para a família dele. O Serere não é nenhum criminoso”, defendeu Sueli.

No último domingo (25) indígenas tentaram invadir a sede do STF cobrando a soltura do cacique.

Não foi explicado o motivo da saída do local.

Veja o vídeo:

Prisão

Serere Xavante está preso desde o dia 12 de dezembro por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. O cacique teria convocado pessoas armadas para impedir a diplomação de Lula (PT), porque aponta que houve fraude na eleição.

Ele passou por audiência de custódia no dia 13 e o STF manteve sua prisão. Serere teve a manutenção da detenção e segue preso no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal desde então.

Índios protestaram contra a detenção na noite de domingo (25) e tentaram invadir a sede do Supremo. Apesar de terem chegado até a marquise do prédio, eles não conseguiram entrar no edifício. Pelo menos dez pessoas foram detidas com estilingues, bolinhas de gude, facas e rádios transmissores.

Comente esta notícia

Evaldo 28/12/2022

Que coisa boa ver esses trastes voltando pra com o rabo entre as pernas. Acabou a mamata de comerem de graça em Brasília.

positivo
0
negativo
0

Gina 28/12/2022

Pois é...o Cacique é de MT e quem foi daqui defende-lo? Covardes. Pelo que vi,três advogados de outros estados estão com ele e os de MT ,encolhidos. Covardes. Também os políticos de MT,só querem voto e ajudar?...nada. Vergonhoso

positivo
0
negativo
0

2 comentários

1 de 1