Cuiabá, 02 de Dezembro de 2022
logo

03 de Dezembro de 2016, 16h:40 - A | A

GERAL / "MULHER FREE"

Conselho Estadual acusa preconceito em propaganda de casa noturna Sertarena, em Cuiabá

O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher afirma que o nome do evento tem conteúdo pejorativo, e indicandaria a mulher numa lista de produtos a ser ofertado pela casa de shows.

LUIS VINICIUS
DA REDAÇÃO



O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Estado de Mato Grosso divulgou, neste sábado (3), uma nota de repúdio à festa denominada “Vodka, Mulher e Viola”, realizada na noite de sexta-feira (2), na casa de shows “Sertarena”, na Avenida Arquimedes Pereira Lima (Estrada do Moinho), em Cuiabá.

De acordo com o conselho, a propaganda do evento, divulgada na rede social do estabelecimento, tem conteúdo pejorativo, por indicar mulher numa uma lista de produtos a serem ofertados pela casa de shows.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Segundo a nota, as mulheres encontram-se “em situação de risco, gerada exatamente pela cultura e hábitos que lhes negam a autonomia de vontade sobre seu próprio ser”.

A propaganda, segundo o conselho, coloca a mulher como "mais um produto a ser consumido no estabelecimento".

Para a entidade, a inscrição “Mulher Free... energético e vodka liberados”, no materal publicitário, contribui ainda mais para difamar as mulheres e para as colocarem como um objeto. (Na verdade o termo quer dizer que mulher tem entrada gratuita). 

“Em uma semana, tivemos cinco casos de estupro contra mulheres maiores de 18 anos, em Cuiabá. Não é fácil pra gente ver esse sofrimento físico e psicológico de uma mulher, quando ela é vítima de estupro. Essas propagandas têm como objetivo colocar a mulher em uma exposição absurda, a comparando com produtos que possam ser ‘consumidos’. Na segunda-feira (5), estaremos protocolando essa nota no estabelecimento e esperamos uma solução neste caso”, disse a conselheira Denize Amorim.

Confira a propaganda da Sertarena, publicada nas redes sociais:

 sertarena.jpg

Propagando divulgada no Facebook da casa de shows 

 

 

Veja a íntegra da nota do Conselho de Defesa das Mulheres:

O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Estado de Mato Grosso repudia veementemente o título e a propaganda realizada da festa “Vodka, Mulher e Viola”, realizada em 02  de dezembro de 2016.

 

O nome chamativo da festa possui conteúdo pejorativo, indicando a mulher numa lista de itens a serem ofertados pelo estabelecimento Sertarena, como mais um produto a ser consumido, o que é corroborado pela propaganda, que possui um quadro em destaque com os dizeres: “Mulher Free... energético e vodka liberados”.

Em nosso cotidiano, convivemos diariamente com notícias de violência sexual contra a mulher, decorrentes da cultura machista de objetificação do nosso gênero, despersonalizando-nos, como se estivéssemos à disposição para sermos consumidas, por quem desejar.

Na referida propaganda, a título de definir as regras de entrada e consumo de produtos durante o evento, nota-se claramente a associação de mulheres com bebidas alcoólicas. 

Mulheres encontram-se em situação de risco, gerada exatamente pela cultura e hábitos que lhes negam a autonomia de vontade sobre seu próprio ser. 

A dignidade da pessoa humana é fundamento do Estado de Direito, conforme Artigo 1° inciso III, da Constituição da República e funda-se no respeito mútuo entre os seres-humanos, e indica que todos têm o direito de ser tratados de forma igual, e ainda, de ser tratados com respeito pelos seus semelhantes.

Desde o dia 20 de novembro até o dia 10 de dezembro estamos no  mundo inteiro promovendo ações que promovem os “16 Dias de Ativismos Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres”.  

A responsabilidade de criar uma sociedade em que todos sejam igualmente respeitados cabe a todos nós, seja nas relações pessoais e profissionais e até mesmo quando se realiza um evento em que a mulher é anunciada ao lado de produtos que estejam no cardápio, responsabilidade de quem inclusive elabora uma propaganda e também  de quem abriga tal evento.

Não é possível naturalizar as situações que descuidam do respeito e da igualdade, pois o erro prospera pela certeza da impunidade. É essa certeza que possibilita que ações contrárias aos direitos afirmativos das mulheres sejam comuns, e muitas vezes passem despercebidas. 

Assim, o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher REPUDIA a festa com o tema “Vodka, Mulher e Viola”, bem como a propaganda realizada para a festa a ser realizada no pela SERTARENA, e aguarda providências. 

Outro lado

Procurada, a direção da Sertarena encaminhou ao #reportarmt nota, na qual afirma que o estabelecimento é "compromissado com o respeito aos clientes".

Afirma que jamais faria qualquer evento visando a denegrir ou prejudicar qualquer gênero ou classe.

"(...) Nosso papel é trazer alegria e diversão a todos, em um ambiente legal", afirma a nota.

Confira a íntegra da nota:

Nosso estabelecimento é compromissado com o respeito a todos nossos clientes, jamais faríamos qualquer evento com intuito de  denegrir ou prejudicar qualquer gênero ou classe, até mesmo porque nosso papel é trazer alegria e diversão a todos em um ambiente legal e saudável. 

Mesmo sem receber oficialmente a nota de repudio divulgada, já estamos tomando nossas providências, sendo primeiramente dar a nossa explicação sobre o fato e logo evitar a utilização de novos títulos de eventos que possam gerar esse entendimento e também conduzir melhor nossas formas de mídia. 

O objetivo desse titulo era somente expressar o que o evento oferecia, que seria entrada sem custo de mulheres ate certo horário, o que é um benefício as mulheres e uma prática comum em vários estabelecimentos e também o oferecimento de vodka com energético a todos sem custo até um determinado horário.

Sabemos da luta travada pelas mulheres contra preconceitos e violências inaceitáveis que ainda ocorrem contra as mesmas, se for para participarmos desse tema, sem dúvidas queremos participar contribuindo com as mulheres. 

Pedimos imensas desculpas se por acaso geramos algum constrangimento a classe feminina, como já explicado nunca foi nosso objetivo, pelo contrário queremos é somar com todas as classes. Durante o ano participamos de campanhas como outubro rosa e também do novembro azul, sempre fazemos eventos voltados a parabenizar as mulheres próximo ao dia internacional da mulher entre vários outros e até mesmo eventos beneficentes em prol de crianças e pessoas necessitadas. Nossa empresa nasceu para somar com todos e jamais diminuir. 

Comente esta notícia

Marcelo 04/12/2016

O espírito armado e o indigesto politicamente correto explicam a nota de repúdio. Muito clara a informação contida no panfleto. A festa vai ter mulher e as mulheres não pagam. Só isso.

Day Moraes 04/12/2016

Grandes bosta isso, vão se preocupar com bandindos vão, povo quer ganhar dinheiro de qualquer jeito 🙄

2 comentários

1 de 1