facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Maio de 2024
22 de Maio de 2024

17 de Agosto de 2010, 23h:23 - A | A

VARIEDADES /

Colheita da safrinha chega ao final em Mato Grosso

PORTAL DO AGRONEGÓCIO



Com as condições meteorológicas extremamente favoráveis à colheita da safrinha no estado do Mato Grosso e também com o período de plantio sendo todo concentrado até a primeira quinzena de março (bem diferente do ano anterior, quando o plantio se estendeu até abril), a colheita chega, praticamente, ao seu final, já que 99,6% das lavouras já estão colhidas.

Assim, a colheita deverá terminar três semanas antes do normal. E a média final de produtividade deve, realmente, ficar em 68,5 sacas/ha, índice bem inferior aos 85 sacas/ha, observado na última safra. E essa quebra está diretamente relacionada com o corte antecipado das chuvas esse ano e, portanto, ao alto déficit hídrico instalado no Estado.

Goiás tem mais duas semanas de colheita da safrinha

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

No estado de Goiás a colheita da safrinha também já chega ao final, com 99,5% das lavouras colhidas. No Mato Grosso do Sul, ainda restam algumas áreas a serem colhidas, o que deverá prolongar a colheita por mais duas semanas. E as produtividades continuam apresentando quebras altas esse ano, com valores em Goiás, próximos dos 18%.

No Mato Grosso do Sul, a situação é um pouco melhor, já que ocorreram chuvas ao longo de todo o ciclo da cultura, mas mesmo assim, as quebras chegam aos 5%.
E como não há previsão de ocorrência de chuva para os próximos dez dias em Mato Grosso do Sul, as condições se manterão favoráveis à colheita.

Chuvas prejudicam colheita de milho safrinha no Paraná

As poucas chuvas registradas nos últimos dias prejudicaram a colheita do milho safrinha no Paraná, o que impediu um avanço maior nos percentuais de área colhida. Assim, até o momento, apenas 65% das lavouras se encontram colhidas, valor 8 pontos percentuais inferior ao do mesmo período do ano passado. Já em relação aos valores de produtividade esses continuam dentro da média, com ligeiros desvios negativos em algumas localidades da região noroeste.

Para os próximos dez dias não são esperadas chuvas em nenhuma região produtora do Paraná, o que permitirá um avanço maior da colheita. Com relação à ocorrência de geada, a massa de ar polar que atingiu o Estado nesse final de semana, ocasionou geadas, só que como as plantas de milho estão em fase adiantada de maturação, os prejuízos foram bem pequenos, o que não comprometerá a boa produção do Estado. As informações partem do boletim semanal da Somar Meteorologia.

Comente esta notícia