facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 17 de Julho de 2024
17 de Julho de 2024

23 de Setembro de 2017, 07h:55 - A | A

VARIEDADES / A PARTIR DE SEGUNDA

Avianca vai começar a cobrar bagagem despachada em voo promocional

Empresa segue estratégia já adotada pelas concorrentes Latam, Gol e Azul; regra da Anac que está em vigor desde 29 de abril mudou regras de franquia de bagagem.

G1



A Companhia aérea brasileira Avianca vai começar a cobrar pela bagagem despachada em voos promocionais vendidos a partir de segunda-feira (25). A companhia segue a estratégia já adotada por suas concorrentes, que prevê a criação de uma classe tarifária promocional para passagens que permitem que o passageiro carregue apenas a mala de mão.

Hoje a Avianca tem quatro classes tarifárias, com condições diferentes de troca de passagem e cancelamento. Após a reestrução, serão três classes: nas duas primeiras, que são mais caras, o passageiro poderá despachar a mala sem custos adicionais; na terceira classe, poderá levar apenas a mala de mão e terá que pagar taxas adicionais para despachar a mala.

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

"Foi uma oportunidade de atender o passageiro que não precisa despachar mala com um preço melhor e oferecer a ele o nosso serviço", disse ao G1 o presidente da Avianca, Frederico Pedreira.

O presidente da Avianca não soube especificar quanto por cento mais barato serão os voos sem bagagem despachada, mas disse que "certamente custarão menos".

Pedreira disse que a cobrança da bagagem em voos promocionais não muda o posicionamento da Avianca de ser uma companhia "full service". Pedreira disse que a empresa não pretende cobrar pelo lanche de bordo ou pelo assento marcado - uma tendência entre as suas concorrentes.

Mudança da regra da Anac

 

A cobrança foi permitida por uma nova regra da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovada em dezembro do ano passado, que deveria entrar em vigor no dia 14 de março. Uma liminar impediu que a regra entrasse em vigor na data prevista, mas ela foi derrubada no dia 29 de abril.

Pela norma anterior as companhias aéreas eram obrigadas a transportar sem cobranças adicionais uma bagagem despachada de 23 kg para voos nacionais e duas de 32 kg para voos internacionais.

Após a aprovação das mudanças, Azul, Gol e Latam anunciaram a cobrança de taxas para o despacho de bagagens em tarifas promocionais.

Expansão da Avianca

 

Quarta colocada no mercado doméstico, a Avianca é a empresa aérea que mais cresce no país. Entre janeiro e julho, a demanda nos voos domésticos na empresa avançou 17% contra uma média de 1,1% do mercado, na comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Um dos motivos que puxa a expansão da empresa é a chegada de novas aeronaves. A companhia já recebeu 4 aviões A320neo neste ano e deve receber mais 4 até o fim do ano. A Avianca deverá encerrar o ano com 50 aviões de corredor único, usados principalmente para voos domésticos.

Pedreira ressalta, no entanto, que a expansão internacional da empresa é ainda maior do que o avanço nos voos domésticos. A empresa já voa para Santiago, Bogotá e Miami a partir do Brasil e começará a voar em dezembro para Nova York.

"Este voo não estava previsto no início do ano. Os resultados para Santiago e Miami foram muito bons e nos motivaram a entrar em Nova York", afirmou o presidente da empresa.

Para ele, a estabilização do câmbio fez com que os EUA voltassem a ser um destino atrativo para os turistas brasileiros. "Voltou a valer a pena fazer compras e tirar férias nos EUA."

A Avianca receberá neste ano 4 aviões A330-200, de corredor duplo, e terá 5 aviões até o fim do ano para rotas de longo curso.

Comente esta notícia