Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

28 de Outubro de 2014, 19h:58 - A | A

POLÍTICA / PREVISÃO DE ROMBO

Taques afirma que vai abrir 'caixa-preta' dos Governos Maggi e Silval

Temos que cortar gastos e, em muitos lugares, tem muita ‘gordura’, afirmou o governador eleito

ANA ADÉLIA JÁCOMO
DA REDAÇÃO



O governador eleito Pedro Taques (PDT) declarou, nesta segunda-feira (28), ao programa Chamada Geral, da Mega FM, que irá abrir a “caixa-preta” dos governos Blairo Maggi (PR) e Silval Barbosa (PMDB) após tomar posse em 1º de janeiro de 2015.

De acordo com ele, um levantamento está sendo realizado pela equipe de transição, atendendo a Lei da Transparência, e trará um “raio-x” das contas públicas do Estado de Mato Grosso. Taques disse que irá quantificar as dívidas e o perfil delas.

“Penso que o Silval não tenha recebido [dívidas] do governo Maggi, porque ele estava lá, era vice do Maggi, não há como receber o que é seu. Quem é ‘pai de Mateus que embale’. No final de novembro ou dezembro vou convocar uma audiência pública e mostrar ao cidadão como se encontra o Estado”, declarou ele.

Umas de suas primeiras ações como governador será o corte de gastos no orçamento, a redução e fusão de secretarias, além da dispensa de parte dos comissionados. Segundo Taques, ainda não há dados precisos sobre a situação financeira do Estado, mas é clara a necessidade de cortes e do combate efetivo à corrupção.

“Temos que cortar gastos e em muitos lugares tem muita ‘gordura’ que pode ser cortada. Temos que combater a corrupção. Alguns dados nos revelam que combatendo a corrupção, e cortando gastos temos a possibilidade de trabalharmos com as prioridades. E também melhorar a qualidade dos investimentos”.

Como exemplo de aplicações desastrosas, Taques citou o fato de que cada uma das 23 secretarias de Silval Barbosa possuem empresas diferentes que prestam serviço de vigilância e limpeza. Para ele, é preciso centralizar o sistema.

Outro exemplo é o aluguel de imóveis particulares para sediar órgãos públicos, enquanto prédios do Estado permanecem desocupados. O governador afirmou que uma de suas metas para o primeiro ano de mandato será a recuperação de crédito para Mato Grosso. 

“Não é possível que o Estado de Mato Grosso tenha um crédito que pode ser recuperado e o percentual de recuperação seja um dos menores do Brasil. Mato Grosso teria quase 11 bilhões em créditos pra receber. Muitos desses créditos são chamados ‘podres’, que não existe mais patrimônio para sustentá-lo”, completou Taques.

Comente esta notícia

Ivan 30/10/2014

Sera que vai mostrar a realidade mesmo? Até a onde eu sei, o grupo maggi financiou, e não foi pouco a campanha do Pedro Taques. Vamos aguardar.... Hj em dia acreditar no que os políticos falam é mesma coisa que acreditar em papai noel

ZE POVO 29/10/2014

HOJE FALA GROSSO... VAMOS VER NO FINAL DO SEU GOVERNO... QUEM GOSPE PRA CIMA CAI NA PROPRIA CABEÇA.

aguinaldo 28/10/2014

Huuumm!!! se o governador abrir mesmo essa caixa preta? vai sair tanta gente pros ares, que precisará de tantas outras caixas pretas pra colocar eles.

3 comentários

1 de 1