facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 25 de Maio de 2024
25 de Maio de 2024

03 de Outubro de 2010, 23h:25 - A | A

POLÍTICA /

Puccinelli é reeleito governador de Mato Grosso do Sul

Midiamax



Midiamax

O governador André Puccinelli, do PMDB, está reeleito. Com 100% das urnas apuradas, segundo o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Mato Grosso do Sul, ele conquistou 704.407, ou 56% dos votos válidos.

O peemedebista, médico, ingressou na política nos ano de 1980. Ele já chefiou a secretaria estadual de Saúde e ocupou mandatos de deputado estadual e federal.

Na reta final de sua campanha, um vídeo exibido no Youtube, expôs negativamente o governador reeleito, na mídia estadual e nacional.

O deputado Ari Rigo, do PSDB, seu parceiro, disse que Puccinelli recebia R$ 2 milhões da Assembleia Legislativa. O peemedebista negou as acusações e hoje, reeleito, disse que a denúncia teria sido provocada pelas “mágoas dos adversários”. O MPE (Ministério Público Estadual) prometeu investigar a questão.

Zeca do PT, principal adversário do peemedebista, obteve 534.601 (42,5 dos votos válidos). E o concorrente do PSOL, Nei Braga, foi votado 18.943 (1,51%) vezes.

Puccinelli disse que sua vitória era prevista. Ele disse isso indicando as pesquisas de intenções de voto que desde o início das eleições o apontavam como favorito.

A coligação dele, a “Amor Trabalho e Fé”, elegeu 17 dos 24 deputados estaduais, 6 dos 8 deputados federais e conquistou uma das duas vagas para o Senado.

Ele disse numa conturbada coletiva, ainda no prédio da TRE que, amanhã, às 7h45 minutos, segue seu plano político: “vou continuar missão: trabalhar, trabalhar, trabalhar”.

O governador reeleito disse ainda que “a campanha casada em Campo Grande” foi o que determinou a vitória de Waldemir Moka, o dono da segunda vaga ao Senado.

Já próximo ao dia da eleição, ele e o prefeito da cidade, Nelsinho Trad, apareceram no horário eleitoral ao lado do candidato Murilo Zauith, do DEM, que estava em quarto lugar nas intenções de voto.

No final, Zauith tirou voto do deputado federal Dagoberto Nogueira, do PDT, que aparecia em segundo lugar, conforme as pesquisas.

Puccinelli disse ainda que deva manter o secretariado até dezembro e não descartou a hipótese de convocar os aliados eleitos para compor seu staff no governo.

Ele informou também que uma de suas prioridades daqui em diante é priorizar a “industrialização” no Estado.

Comente esta notícia