Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

27 de Outubro de 2014, 13h:13 - A | A

POLÍTICA / RESSACA TUCANA

'Não foi uma campanha limpa, foi criminosa', dispara Leitão contra Dilma

Para o deputado a vitória de Aécio Neves em MT, onde teve mais de 852 mil votos, contra cerca de 707 mil votos da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT), assim como ocorreu em outros estados demonstrou que o país se dividiu de forma econômica e social

MARCIA MATOS
DA REDAÇÃO



Em entrevista ao RepórterMT, nesta segunda-feira (27), o deputado federal Nilson Leitão (PSDB), que preside regionalmente o partido e foi coordenador em Mato Grosso da campanha do candidato a presidente Aécio Neves (PSDB), disparou contra a campanha da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT), que para ele usou a “máquina do Estado” de forma criminosa, coagindo os usuários de programas sociais a votarem no PT.

“A prestação do Minha Casa, Minha Vida veio com desconto de 50% na semana da eleição. Os que estão cadastrados para receber casas receberam mensagens do governo dizendo que se  caso Aécio ganhasse, eles perderiam a casa deles. Do Bolsa  Família a mesma coisa, que eles deixariam de ser beneficiados. (...) Foram à  imprensa dizendo que se o Aécio ganhasse o agronegócio era falido. Então o terrorismo eleitoral, o uso da máquina e tudo isso, claro que faz a diferença. Não foi uma campanha limpa, foi uma campanha criminosa”, criticou.

Para o deputado, a vitória de Aécio Neves em Mato Grosso, onde teve mais de 852 mil votos, contra cerca de 707 mil votos da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT), assim como ocorreu em outros estados, demonstrou que o país se dividiu de forma econômica e social. Aécio, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), venceu em 101 dos 141 municípios do Estado.

“O Brasil se dividiu entre os estados mais produtores, os estados que acabam sustentando mais a balança comercial. Esses estados votaram no Aécio Neves e aqueles mais dependentes dos programas sociais. O governo PT teve uma eficiência em vender uma imagem dizendo que os programas não são do governo federal e sim de um partido político, e com isso, os estados do Nordeste, principalmente, tiveram uma diferença enorme”, argumentou.

Leitão frisou que a vitória de Dilma sobre Aécio foi de apenas 1%, o que representa que o candidato tucano se concretizou nesta campanha como uma liderança política nacional.

Para o coordenador da campanha de Aécio em Mato Grosso, o resultado da votação no estado atingiu a expectativa esperada, já que mesmo com a forte influência dos principais líderes políticos do estado apoiando a reeleição de Dilma, a votação do PSDB superou a do PT.

“Mesmo com o ministro da agricultura Nery Geller (PMDB) se licenciando e vindo pra cá, para um estado que é produtor, o senador Blairo Maggi (PR), o seu primo Eraí Maggi (PP), o governador Silval Barbosa (PMDB),  o deputado José Riva (PSD), todo esse grupo se uniu para dar vitória a Dilma aqui em Mato Grosso, mas eu acho que  a vontade da sociedade, a mobilização popular de iniciativa de vários segmentos deu a Aécio uma vitória ainda maior aqui em Mato Grosso do que foi no 1º turno”, ressaltou.

Leitão fez questão de agradecer aos votos dos mato-grossenses e destacou que continuará fazendo oposição ao governo, que não atenda as necessidades da sociedade.  

“O nosso papel é continuar defendendo o Brasil das mazelas do governo Federal. A Dilma ganhou, mas se ela não mudar o comportamento dela eu não mudarei o meu”, concluiu.

Comente esta notícia

ZÉ MANÉ 28/10/2014

Vai chorar na CANTAREIRA , quem sabe enche o reservatório, que o PSDB deixou secar, com suas lágrimas.

Paulo Jorge 28/10/2014

É só analisar o crescimento pífio da economia no mandato dela, para entendermos porque o Pais não anda.Um paia somente gera empregos e os mantem, se o governo incita a iniciativa privada a investir e ele a conter gastos, atacando apenas as necessidades essenciais da população que é: saúde, educação, segurança, transpor- te, e não vimos nenhuma estratégia dessa corja no 1ºmandato.Estamos em recessão, e logo o Caged, vai estar informando as demissões em massa no País.Então vão di- zer o que?

João 27/10/2014

Impressionante esse Leitão. Terrorismo foi o que os tucanos fizeram do caso da Petrobras, onde a parcial revista a veja antecipou uma edição e colocou uma notícia falsa na capa. Porque não fala das mensagens que os tucanos enviaram no sábado a noite dizendo que o doleiro Youssef tinha sido assassinado. Impressionante a capacidade desse cidadão em difamar as pessoas.

3 comentários

1 de 1