facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 24 de Maio de 2024
24 de Maio de 2024

20 de Setembro de 2010, 11h:05 - A | A

POLÍTICA /

Juara: juiz eleitoral é ameaçado de morte e atropela motoqueiro

Tvca



e Sinop - Alexandre Alves

O juiz de Direito da Comarca de Juara (664 km de Cuiabá) Wagner Plaza Machado Junior, de 33 anos, se envolveu em acidente, nesta segunda-feira, por volta das 15h, no centro da cidade. Ele dirigia a caminhonete Toyota Hillux SW 4, placas NJU 6304, que atropelou o motociclista Fernando dos Reis Teixeira, de 24 anos, informa o Show de Notícias.

O piloto estava em uma moto Pop 100, placa NJW 5916, trafegando pela rua Anita Garibaldi, em frente ao Fórum, quando foi surpreendido pela Hillux. O juiz disse, à Polícia Militar, que estava saindo do estacionamento, não viu a moto e acabou colidindo com a mesma.

Com o impacto, Fernando dos Reis teve fratura exposta na perna direita. Na garupa da moto estava José Maria Tejada Sanches, de 76 anos, que sofreu escoriações na parte superior do pé direito e relatou estar sentindo dores nas costas. As vítimas foram socorridas pela ambulância do Hospital Municipal.

Ameaças de morte:

O magistrado enviou ofício à presidência do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), nesta segunda-feira (20) afirmando ter recebido ameaças de morte.

Diante da notificação, o presidente do TRE, desembargador Rui Ramos, solicitou ao Comando Geral da Polícia Militar, proteção policial ao magistrado. De acordo com informações da assessoria do Tribunal, o presidente também determinou que a Polícia Federal seja comunicada para tomar as providências cabíveis.

Conforme ofício, a primeira ameaça ocorreu na segunda-feira (13), às 11 h. Um funcionário da prefeitura municipal de Porto dos Gaúchos, descontente por ter sido autuado por propaganda eleitoral irregular, perseguiu e fechou por duas vezes o veículo guiado pelo magistrado. O juiz registrou boletim de ocorrências.

A segunda ameaça ocorreu na quinta-feira, 16 de setembro, após ser cumprida uma ordem de busca e apreensão assinada pelo juiz, em virtude de suposta compra de votos. Algumas pessoas se aproximaram do assessor do magistrado e uma delas disse: “Se o juiz continuar rígido desse jeito será preciso chamar um matador”.

No ofício encaminhado à presidência do TRE, o juiz Wagner Plaza lembrou que, nas eleições municipais de 2008, houve em Juara tentativa de invasão do local de apuração dos votos e ameaças a outro magistrado, responsável naquele município pelos trabalhos da Justiça Eleitoral.

 

Comente esta notícia