Cuiabá, 27 de Novembro de 2022
logo

26 de Novembro de 2016, 14h:50 - A | A

POLÍTICA / "FUTUROLOGIA POLÍTICA"

Jayme acredita que Taques será 'valorizado' por eleitores e pode se reeleger em 2018

O ex-senador Jayme Campos (DEM), ícone de liderança política de Mato Grosso, argumentou que o momento de desgaste é passageiro e que em 2018 a crise pode ter passado e a imagem de Taques pode ter melhorado junto ao eleitor.

FRANCISCO BORGES
DA REDAÇÃO



Mesmo com a imagem desgastada, por ter escalonado o salário dos servidores, implantado novo calendário de pagamento, sempre ao mês subsequente ao trabalhado, além de outras questões polêmicas, o ex-senador Jayme Campos (DEM), afirma que o governador Pedro Taques (PSDB) tem grandes chances de se reeleger em 2018, caso decida disputar a eleição.

O ex-senador argumenta que o período de crise ao qual o Estado passa é momentâneo e que em 2018 a “cabeça” do eleitor pode já ter outra visão de como foi a gestão tucana à frente do Palácio Paiaguás.

"Tem dificuldade e tem seus desgastes, mas isso se sobrepõe com capacidade de articulação política. A reeleição do governador é natural e não tenho dúvida de que isso [crise] é momentânea”, frisou Jayme.

“Imagino que o Pedro vai dar uma parada para fazer uma reflexão e colocar as coisas nos devidos lugares. Na minha cabeça, eu acho que o governador está se esforçando. Tem dificuldade e tem seus desgastes, mas isso se sobrepõe com capacidade de articulação política. A reeleição do governador é natural e não tenho dúvida de que isso [crise] é momentânea”, disse Jayme.

Dependente dos municípios para angariar apoio e assim se consolidar para vencer um pleito majoritário, o governador poderá enfrentar dificuldades, já que seu grupo político saiu derrotado das eleições municipais deste ano na maioria das cidades polos de Mato Grosso.

O grupo de Taques obteve vitória somente em Várzea Grande, Cáceres e Sorriso, enquanto que em Cuiabá, Sinop, Tangará da Serra, Barra do Garças, Alta Floresta, Rondonópolis e Lucas do Rio Verde saíram derrotados.  

Além das derrotas, Taques ainda sofre forte resistência por conta nos atrasos dos repasses obrigatórios, como, por exemplo, os do setor de saúde.  

Comente esta notícia

João Paulo 27/11/2016

Torço todos os dias para que esse cidadão tente a reeleição, faço questão de participar de uma campanha contra ele, e já estou me preparando pra isso,

Teka Almeida 26/11/2016

As próprias palavras comprovam a demência devido a idade.

Gilstinho 26/11/2016

Este Jaime, só fala isso porque ele não depende de salario pago por Pedro Taques, pra sobreviver. Jaime tem lá suas fazendas seus apartamentos, suas casas, suas empresas. É claro que uma RGA não lhe faz nenhuma falta como faz pra nós que samos assalariado.Pelo que percebemos nas atitude do Taques, ele odeia servidores publico, mesmo ter falado na campanha que servidores publico seria sua prioridade, mas, isso antes de ser eleito.2018 ta bem aí, e todos os que pisarem em nós servidores publico,pra justifica crise criado por eles mesmo, vai levar cartão VERMELHO em 2018.Estamos de olho.

Roberto 26/11/2016

Ainda bem que este Jaime só fala por si mesmo!!!!!!A população já disse nas eleições da capital e das principais cidades o que o Taques pode esperar.

4 comentários

1 de 1