Cuiabá, 20 de Agosto de 2022
logo

03 de Agosto de 2012, 16h:21 - A | A

POLÍTICA / ANÁLISE

Com aumento de vagas, quase todos os vereadores vão à reeleição

Deucimar, Ralf Leite e Vuolo ficam de fora. Lúdio tenta o Alencastro

ANA ADÉLIA JÁCOMO



Na Câmara de Vereadores de Cuiabá, dos 19 parlamentares, apenas quatro não irão concorrer à reeleição. No próximo ano serão acrescidas mais seis vagas na Casa, mesmo assim Deucimar Silva (PP), Francisco Vuolo (PR), Lúdio Cabral (PT) e Ralf Leite (sem partido) não concorrerão ao pleito.


Lúdio disputa pela Prefeitura de Cuiabá após dois mandatos consecutivos como vereador. Chega à disputa com pouca musculatura, com apenas 9% das intenções de voto, ficando em terceiro lugar, atrás de Mauro Mendes (PSB) e Guilherme Maluf (PSDB), com 51% e 10%, respectivamente.


Deucimar enfrenta muito desgaste, já que durante sua gestão como presidente da Casa, em 2010, um rombo de R$ 1,1 milhão onerou os cofres da Câmara por conta de uma reforma superfaturada no prédio. Mesmo após abertura de uma Comissão Processante de Inquérito (CPI), as irregularidades não foram sanadas e as investigações não apresentaram culpados.


Francisco Vuolo ocupava o cargo de secretário de Logística Intermodal de Transportes, mas abandonou a pasta para candidatar-se a prefeito. No entanto, o ex-secretário de Cultura João Malheiros (PR) articulou-se melhor e conseguiu convencer a Executiva Municipal de escolhê-lo para ser o candidato a vice-prefeito de Mauro Mendes. Com isso, Vuolo viu seu projeto de candidatura própria ir por “água abaixo”.


Sem tempo hábil para homologar sua candidatura, ele voltou à Câmara, já que foi eleito para o cargo em 2008. O senador Blairo Maggi (PR), todavia, já tem articulado seu retorno ao staff estadual e indicou Vuolo à Secretaria de Transportes e Pavimentação Urbana (Septu). Falta apenas o aval do governado Silval Barbosa (PMDB).

Candidatos

Segundo o Instituto Mark de pesquisas, os candidatos Éverton Pop (PSD), Toninho de Souza (PSD) e Chico 2000 (PR) são os que mais detêm índice eleitoral. Em seguida vem Marcus Fabrício (PTB), Lueci Ramos (PSDB), Professor Néviton (PTB), Domingos Sávio, Adevair Cabral (PDT), Edivá Alves (PSD), Arnaldo Penha (PMDB) e Pastor Washington (PRTB).


Não aparecem nas pesquisas, que foram realizadas em abril: Antônio Fernandes (PSDB), Clóvis Huguiney (PTB), o presidente da Câmara Júlio Pinheiro (PTB) e Paulo Borges (PSDB).

Comente esta notícia

João Paulo 03/08/2012

Excelente. Sempre busco matérias assim, pois quero saber quem é quem, mas é dificil achar.

1 comentários

1 de 1