Cuiabá, 29 de Janeiro de 2023
logo

26 de Outubro de 2014, 01h:43 - A | A

POLÍTICA / DILMA X AÉCIO

2 milhões de eleitores de MT voltam às urnas para eleger novo presidente do Brasil

Nas urnas eletrônicas, os eleitores vão decidir se votam Aécio Neves (PSDB), pela mudança de governo, ou se mantém Dilma Rousseff (PT), em continuidade ao governo do PT.

DA REDAÇÃO



2.189.703  milhões de eleitores de Mato Grosso elegem neste domingo (26) o próximo presidente do Brasil.

A eleição começa a partir das 8h e termina às 17h. A totalização dos votos vai ser feita no Centro de Eventos do Pantanal pelo Tribunal Regional Eleitoral. O novo presidente deve ser conhecido após as 19h deste domingo.

Nas urnas eletrônicas, os eleitores vão decidir se votam Aécio Neves (PSDB), pela mudança de governo, ou se mantém Dilma Rousseff (PT), em continuidade ao governo do PT.

Durante toda a campanha do segundo turno, o senador Aécio Neves e a presidente Dilma Rousseff intercalaram as posições nas pesquisas eleitorais.

Em algumas, Aécio é apontado como vitorioso. Em outras, Dilma Rousseff aparece em vantagem sobre tucano.

Dentro de todas as pesquisas divulgadas, o número de eleitores indecisos é grande e pode de alguma forma mudar ou manter o rumo das eleições para presidente. 

ELEITORES DE MATO GROSSO 

No estado, 1.095.661 são eleitores do sexo masculino, já os do sexo feminino somam 1.093.447. A maior concentração de eleitores, tanto no masculino como no feminino, está entre 25 e 59 anos, que significa quase 69% do eleitorado. O número total de eleitores em Mato Grosso é de 2.189.703. 

O QUE PODE E O QUE NÃO PODE 

A decisão de proibir a comercialização de bebida alcoólica nos dias de votação é do estado, mas, independentemente disso, o eleitor pode ser barrado pelo presidente da seção eleitoral se apresentar sinais de embriaguez.

O voto é obrigatório no Brasil e quem não puder comparecer à urna deve justificar a ausência à Justiça Eleitoral.

O eleitor pode procurar qualquer seção eleitoral na cidade em que estiver para preencher o requerimento de justificativa eleitoral. É necessário levar documento de identificação com foto. 

Considerados inseparáveis por muitos eleitores, smartphones, tablets, câmeras digitais e aparelhos de MP3 não podem ser levados para a cabine de votação, devendo ficar com os mesários.

Quem oferece ônibus, vans ou até mesmo barcos de graça para que o eleitor possa chegar até a seção eleitoral está cometendo um crime.

O transporte de eleitores da zona rural, que moram distante do ponto de votação, só pode ser feito pela Justiça Eleitoral e em veículos identificados.

No dia de votação, muita gente vai às ruas e as seções eleitorais ficam cheias. Para combater os abusos, a fiscalização fica de prontidão. Se duas pessoas se reúnem em uma praça pública com camisas de candidatos e bandeiras, estão cometendo uma infração. Em dia de eleição, é proibida a aglomeração de pessoas com roupas padronizadas e material de propaganda até o encerramento da votação, às 17h. 

A lei que estabelece as normas das eleições autoriza o eleitor a se manifestar de maneira individual e silenciosa, seja com uso de broches, símbolos do partido ou candidato, adesivos ou bandeiras. Não é permitido, porém, distribuir material de campanha. 

Qualquer tipo de propaganda eleitoral no dia de votação é proibido. Quem estiver distribuindo santinhos, adesivos e broches está cometendo uma infração. Esse tipo de material só pode ser fornecido até as 22h do dia que antecede a eleição. 

Comente esta notícia