Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

03 de Novembro de 2014, 14h:26 - A | A

POLÍCIA / 'ACERTO DE CONTAS'

Vendedor é executado com cinco tiros na frente da casa de ex em VG

Rogério foi morto com tiros na cabeça e no peito. O assassino entrou em uma camionete e fugiu em alta velocidade

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



O vendedor de carros Rogério Eduardo Bernardes, de 42 anos, mais conhecido como "Porco", foi executado com cinco tiros, na frente da casa de sua ex-esposa, localizado na Rua Zequinha de Abreu, no bairro Costa Verde, em Várzea Grande. O homicídio ocorreu por volta das 10h, desta segunda-feira (3).

Testemunhas disseram aos policiais militares do 25º Batalhão, que a vítima estava sentada na calçada quando um homem saiu de uma caminhonete Ford Ranger, se aproximou, sacou um revólver e atirou várias vezes.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Rogério foi morto com cinco tiros na cabeça e no peito, morrendo na hora. Já o assassino correu de volta para a caminhonete, entrou e fugiu em alta velocidade.

A PM foi acionada e realizou rondas pela região, mas não conseguiu prender ninguém. Com a execução, policiais civis da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cuiabá foram até o local para iniciar as investigações.

Ao checar a identidade do homem, eles descobriram que Rogério havia saído da cadeia há poucas semanas, onde cumpria pena de tentativa de assassinato contra um homem cometido em 2008, em Várzea Grande. Além do crime, o vendedor chegou de ser preso pela Polícia Federal, na deflagração da operação Mahyay, que combateu o tráfico interestadual de drogas. 

Com isso, os policiais acreditam que o crime possa ser um acerto de contas. Eles ainda devem analisar as imagens do circuito externo de câmeras de segurança de várias residências da rua, para tentar descobrir a placa da camionete usada no crime, além de identificar o autor do assassinato.

MAIS CRIME

Ainda nesta segunda-feira (3), em Várzea Grande, mas na madrugada e no bairro Cristo Rei, o cabo da PM, Ivan Marcos Minhoni Firmino, de 42 anos, foi assassinado com três tiros. 

A PM informou que ele foi abordado por dois homens em uma motocicleta. O criminoso que estava na garupa sacou uma arma e atirou na vítima que ainda tentou fugir a pé.

Ivan foi baleado na cabeça, nas costas, no abdômen e morreu na hora.

Segundo a Polícia Civil, o policial estava afastado dos serviços por conta do uso de drogas. Com isso, o crime pode ser um acerto de contas com o traficantes da região. A DHPP já teria a identidade de um dos autores do crime, pórem não pode divulgar para não atrapalhar na sua prisão.

Comente esta notícia