Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 15h:44 - A | A

ALOPRADO PETISTA

Valdebran Padilha é preso acusado de estuprar sobrinha e babá em MT

Empresário foi preso nessa quarta-feira pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

DO REPÓRTER MT

O empresário Valdebran Padilha, que ficou conhecido nacionalmente em 2006 pelo ‘Escândalo dos Aloprados’, foi preso nessa quarta-feira (22) pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), acusado de abusar sexualmente de duas adolescentes em Cuiabá.

Conforme a Polícia Civil, as investigações começaram após a tia de uma das vítimas procurar a Deddica e relatar sobre o comportamento do ex-marido, Valdebran, com a sobrinha dela de 12 anos.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

Segundo informações, Valdebran, com autorização do pai da menor, buscou a jovem na escola no dia 31 de maio e a levou até sua residência, onde cometeu o estupro.

Durante as oitivas, foram apontados outros momentos em que a família percebeu que o empresário aliciava a menor e criava momentos para ficar próximo dela. Ele também teria estreitado amizade com o pai da vítima para sair e manter maior contato com a menina.

Leia também

Ex-servidor de Cuiabá é preso por abusar de meninas carentes

Nas investigações também foi apontado que ele teria abusado de uma adolescente, hoje com 16 anos, que era contratada para ser babá do seu filho, na época em que ele ainda era casado.

Diante dos levantamentos, o delegado Clayton Queiroz Moura representou pelo mandado de prisão preventiva de Valdebran, que foi deferido pela Justiça. Com a ordem judicial em mãos, os policiais da Deddica deram cumprimento a prisão, na quarta-feira, em sua empresa em Cuiabá.

Ele aguarda para passar por audiência de custódia ainda nesta quinta-feira (23).

‘Escândalo dos Aloprados’

Valdebran Padilha se tornou nacionalmente conhecido em 2006, quando foi preso em um hotel com R$ 1,7 milhão, que seriam para pagar dossiê que beneficiaria o PT.

À época ele era filiado à sigla no Estado. Em novembro do mesmo ano, a direção municipal do PT de Cuiabá, o expulsou por conta do caso.  

Em 2011, Valdebran foi preso novamente pela Polícia Federal durante operação que investigava um suposto esquema de fraude em licitações e obras da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). 

 

Comente esta notícia