Cuiabá, 05 de Dezembro de 2022
logo

30 de Dezembro de 2016, 17h:00 - A | A

POLÍCIA / DESAPARECIDO

Sumiço de jovem após abordagem da PM completa 17 dias; família se desespera

Ronaldo Vargas desapareceu no dia 13 de dezembro em Rosário Oeste após ser abordado por militares; família acusa descaso nas invetigações

LUIS VINICIUS
DA REDAÇÃO



Após 18 dias do desaparecimento de Ronaldo Vargas da Cunha, 25, em Rosário Oeste (133 km ao Norte de Cuiabá), amigos e familiares reclamam que continuam sem qualquer informação do paradeiro do jovem que sumiu, após ser visto em uma abordagem da Polícia Militar, no último dia 13 de dezembro.

"O delegado disse que nos próximos dias ia ouvir a mulher que viu Ronaldo ser colocado na viatura. No entanto, nós não conseguimos falar com o ele e saber se realmente ele ouviu a mulher. Nós queremos saber onde Ronaldo está”, disse.

Joice dos Santos, namorada de Ronaldo, disse ao que está insatisfeita com a forma com que a Polícia tem levado as investigações. Ela conta que as buscas para encontrar o jovem foram cessadas.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

“Já são quase 20 dias sem meu namorado. Ele era uma boa pessoa, não fazia mal a ninguém. Estamos depositando todas as nossas esperanças em Deus, porque as investigações estão paradas. Tanto os policiais civis, quanto os militares não estão se dedicando para achar meu namorado. Com esse recesso eles não estão fazendo buscas pelo meu namorado. Estamos orando muito para que ele apareça, porque na delegacia, os policiais nem nos atende”, contou.

Joice afirmou à reportagem que as investigações comandadas pelo delegado Fabiano Pitoscia, foram suspensas e só serão retomadas quando as atividades policiais, na delegacia da cidade, voltarem ao normal no mês de janeiro.

“Algumas pessoas da nossa família, como eu e minha tia já prestamos depoimento. O delegado disse que nos próximos dias ia ouvir a mulher que viu Ronaldo ser colocado na viatura. No entanto, nós não conseguimos falar com o ele e saber se realmente ele ouviu a mulher. Nós queremos saber onde Ronaldo está”, disse. 

Joice relatou que o Natal foi um dos dias mais difceis´, sem a presença do namorado. Ela contou que a perspectiva para o Ano Novo é de tristeza e busca por Ronaldo.

“O último dia 25 foi de repleta tristeza em nossa família. Eu não desejo para ninguém o que nós estamos passando. Para a véspera de ano novo, a tendência é a mesma. De muita tristeza e procura por Ronaldo”, completou.

O tentou entrar em contato com o delegado, mas ele não estava na delegacia.

Polícia abre inquérito

Na semana passada, a Polícia Civil abriu um inquérito para apurar o desaparecimento de Ronaldo.

“A informação de que ele desapareceu após a abordagem da Polícia Militar está sendo investigada”, disse Pitoscia à reportagem, na oportunidade.

O caso

Ronaldo Vargas da Cunha está desaparecido desde o dia 13 de dezembro.

O rapaz é morador da cidade de Jangada (70 km de Cuiabá) e estava em Rosário morando com a avó.

Na noite de terça-feira (13), ele foi de bicicleta à casa de um amigo para baixar jogos na internet e mandar mensagens para a namorada.

No mesmo dia, por volta das 23 horas, Ronaldo ligou para a namorada, mas a ligação caiu. Em seguida, Joice retornou, mas a ligação caiu na caixa postal.

“Na hora do almoço, um amigo dele entrou em contato comigo, perguntando sobre ele. A partir de então, começamos procurá-lo, só que até hoje não conseguimos encontrá-lo”, explicou.

A garota disse que, na quinta-feira (15), começou a procurar Ronaldo pelas ruas da cidade e por meio de postagens em redes sociais.

“Quando estávamos procurando por Ronaldo, uma mulher disse que ele estava indo para casa, em sua bicicleta, quando foi abordado por uma viatura da Polícia Militar. Ela nos contou que um policial conhecido por Djalma colocou Ronaldo na viatura e seguiu rumo à BR-163. Eles deixaram a bicicleta dele lá no local. Eu queria saber onde está meu namorado”, afirmou.

Joice contou ao que Ronaldo não tinha passagens pela Polícia e que nunca se envolveu em crimes.

“Meu namorado é honesto. Ele estava desempregado, mas não tem passagens pela Polícia. Ele nunca sumiu desse jeito. Sempre nos deu informação de onde ele estava. Espero que as autoridades possam dar um parecer sobre o meu namorado”, completou.

Quem tiver qualquer informação pode entrar em contato com a família através do telefone (65) 99928-5872.

Outro lado

 tentou contato com o Comando da PM em Rosário, mas um militar que não quis se identificar disse que qualquer informação sobre o caso seria fornecida pela assessoria de imprensa da corporação.

Um dia depois do desaparecimento, a PM emitiu uma nota, informando que seria instaurada uma sindicância para apurar o que de fato aconteceu com Ronaldo.

Confira a íntegra da nota:

"Tão logo foi informada sobre a denúncia, a Polícia Militar, por meio do Comando Regional de Várzea Grande, instaurou sindicância (procedimento administrativo) para apurar as circunstâncias do fato."

 

Leia mais

 

Jovem desaparece após ser abordado pela Polícia Militar em MT

 

Polícia Civil investiga sumiço de rapaz abordado em 'blitz' da PM

Comente esta notícia