facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 25 de Maio de 2024
25 de Maio de 2024

08 de Dezembro de 2010, 14h:08 - A | A

POLÍCIA /

Perigo? 40 presos passam para o semiaberto a partir de hoje



DA REDAÇÃO

Quarenta detentos de Cuiabá passam nesta quinta-feira (09) a cumprir a pena a que foram condenados no regime semiaberto. Uma solenidade no Fórum de Cuiabá marcará a progressão de pena dos presos, que deixarão o regime fechado para poder estudar ou trabalhar durante o dia, regressando à noite para a unidade prisional. O evento faz parte do segundo mutirão carcerário que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) promove no Estado desde o último dia 17.

Os 40 detentos integram uma população de cerca de 4 mil presos que cumprem pena em regime fechado em Mato Grosso. Uma das atividades do mutirão carcerário do CNJ está revisando a situação processual de todos eles e cobra dos juízes responsáveis pelas ações uma decisão sobre a necessidade de se manter presas pessoas que aguardam julgamento.

Além de revisar os processos, o mutirão também inspeciona as unidades prisionais do estado para verificar as condições físicas e a situação em que os presos são mantidos. A superlotação do sistema prisional está estimada em um déficit de aproximadamente 3 mil vagas. Atualmente, cerca de 8 mil presos cumprem pena no Estado, em 57 unidades prisionais e cadeias.

No estado, a força tarefa envolve o trabalho de 16 juízes e 40 servidores, além dos juízes Luís Lanfredi, Carlos Ritzmann e Cíntia Bitencourt, designados pelo CNJ para participar do mutirão, juntamente com mais cinco servidores do CNJ. O trabalho está dividido em pólos em cinco municípios do Estado: Cuiabá, Rondonópolis, Água Boa, Sinop e Cáceres.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia