Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

28 de Novembro de 2014, 12h:18 - A | A

POLÍCIA / SUSPEITA DE 'RACHA'

Motorista que morreu no viaduto da MT 040 dirigia Toyota roubado

Corolla foi roubado de uma residência do bairro Boa Esperança da capital, há menos de dois meses. Polícia Civil deve ouvir os proprietários do veículo para saber se Diego estava envolvido diretamente na ação criminosa.

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



O delegado Antônio Garcia, da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos de Cuiabá, disse ao RepórterMT, nesta sexta-feira (28), que o Toyota Corolla conduzido por Diego Kischel era roubado.

O motorista morreu a caminho da Policlínica do Coxipó, após se envolver em uma colisão com outros quatro veículos, no viaduto da MT – 040, na Avenida Fernando Côrrea, em Cuiabá, na madrugada desta quarta-feira (26).  

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Segundo Garcia, após as colisões, os peritos descobriram pelo número do chassi, que o registro não coincidia com a placa do Corolla. Ao checar a procedência do veículo, perceberam que o carro era roubado.

“Há menos de dois meses, o Corolla foi roubado de uma residência no bairro Boa Esperança, bairro de classe média alta de Cuiabá. Ainda vamos ouvir os proprietários, para saber se o Diego estava envolvido diretamente no assalto, ou se apenas receptou o veículo”, destacou.

Reprodução Facebook

2151.jpg

O Toyota dirigido por Diego no dia do acidente era roubado, diz a polícia. Segundo o delegado Antônio Garcia, o veículo havia sido roubado do Bairro Boa Esperança há cerca de dois meses


Além do suposto crime de receptação, Diego também já havia sido preso em 2012 pelo 24º Batalhão da Polícia Militar.

Na ocasião, os PM’s o encontraram com várias porções de drogas em um ‘mercadinho’ D.K, na Avenida Principal do Pedra 90, também na capital.

Ao ser detido com porções de pasta-base de cocaína, Diego negou ser traficante e disse à PM, que a carga que era para ‘curtir’ com os amigos. 

No entanto, na revista do estabelecimento comercial, onde ele era proprietário, foi encontrado dois quilos de ácido bórico, uma balança de precisão e petrechos usados para embalar a droga, caracterizando o crime de tráfico de drogas.

SUPOSTO RACHA

Já o delegado do caso, o delegado Romildo Souza, Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito, afirmou também em uma entrevista ao RepórterMT, que não descarta a possibilidade de Diego e o motorista do Fiat Punto, Luciano Siqueira Campos, de 30 anos, estivessem fazendo um racha, antes das colisões.

Os dois veículos estariam trafegando emparelhados em alta velocidade, ao baterem na viatura da PM.

Em seguida, atropelaram o cabo Demétrio, atingiram duas pessoas em uma moto e por fim, colidiram com o VW Gol, de Joaci Rabelo Júnior, de 29 anos, que estava parado na contramão. Após o condutor do Gol, aparentando estar bêbado, ter batido no muro de contenção do viaduto.

Joaci foi encaminhado para a Penitenciária Central do Estado (PCE), no bairro Pascoal Ramos, na capital.

Ele foi autaudo na Central de Flagrantes pelo delegado Celso Renda por lesão corporal culposa (sem intenção), embriaguez ao volante e homicídio culposo.

Em uma das fotos da rede social dele, Rabelo postou uma imagem do velocímetro de um carro, que indicava que estava dirigindo a 190 km/h.

Na legenda da foto, ele escreveu ‘Cuiabá / Jagada’, indicando o percurso que estava percorrendo. Já no comentário da imagem, Joaci dá risadas, debochando da própria imprudência e escreve “Adrenalina e terra vermelha. KK. faltou o GPS”, comentou.

Além da grave infração, o motorista já havia sido preso dirigindo bêbado no dia 19 deste mês.

2ª MORTE

Na noite desta quinta-feira (27), Luciano Siqueira Campos, de 30 anos, morreu no Pronto-Socorro Municipal. Ele era o motorista do Fiat Punto

Seguem internados na unidade de saúde Demétrio, James e passageiro da motocicleta Mikael Lacerda, de 18 anos. Outras duas pessoas já tiveram alta médica. João Paulo Ferreira da Silva, 22 anos, que estava pilotando a moto sofreu fraturas na bacia e continua internado na enfermaria do Pronto-Socorro de Cuiabá, mas não corre risco de morte.

Comente esta notícia

Vivian Carla 28/11/2014

NÃO FOI UM "ACIDENTE" não entendi foi o que então? Foi uma tragédia sim, o bandido morreu, mas e as outras vítimas? as outras pessoas que terão que se ausentar da vida profissional com licença saúde já que estão todos quebrados. E os carros destruídos. Se o bandido tivesse sozinho num acidente ok, mas não. tinha pais de família. Meu tio é um deles.

1 comentários

1 de 1