facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 13 de Julho de 2024
13 de Julho de 2024

09 de Julho de 2024, 08h:58 - A | A

POLÍCIA / INVERSÃO DE VALORES

Ministério Público denuncia tenente-coronel da PM por matar bandido que assaltou a sua casa

A denúncia ainda pede que a Justiça imponha uma indenização para os familiares do criminoso morto, a título de “reparação dos danos causados pela infração, considerando os prejuízos sofridos". 

APARECIDO CARMO
DO REPÓRTERMT



O Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) apresentou denúncia contra o tenente-coronel da Polícia Militar Otoniel Gonçalves Pinto,  acusado de matar um criminoso, identificado como Luanderson Patrik Vitor de Lunas, que participou de um assalto em sua casa em novembro de 2023. O documento é assinado pelo promotor de Justiça Vinicius Gahyava Martins, da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Cuiabá.

A denúncia ainda pede que a Justiça imponha uma indenização para os familiares do criminoso morto, a título de “reparação dos danos causados pela infração, considerando os prejuízos sofridos". 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

LEIA MAIS - Jovem é encontrado morto com marcas de tiros em entrada de sítio

Conforme a denúncia, na manhã de 28 de novembro de 2023, o tenente-coronel retornou para casa após deixar os filhos na escola quando, já dentro de casa foi surpreendido pela presença do comparsa de Luanderson. Armado, o bandido rendeu o militar e anunciou o assalto.

O tenente-coronel da PM foi levado para o andar de cima da residência, onde estava sua esposa e o sogro, também rendidos. Vários objetos foram subtraídos. O policial chegou a alertar o criminoso que uma viatura estaria em breve no local para busca-lo.

Nesse momento, o criminoso decidiu fugir do local levando o que havia conseguido pegar. A esposa e o sogro do tenente-coronel ficaram trancados, enquanto o policial foi obrigado a acompanhar o bandido para abrir o portão da residência.

LEIA MAIS - DHPP conclui nesta terça-feira inquérito que apura execução de Roberto Zampieri em Cuiabá

Assim que o criminoso deixou o local, Otoniel voltou para casa, pegou sua arma funcional que estava em cima da geladeira e foi atrás do bandido. Ele encontrou o ladrão que o havia rendido e Luanderson, que estava do lado de fora prestando assistência, dentro de um veículo Chevrolet Corsa, prontos para fugir.

Antes que conseguissem deixar o local, o tenente-coronel Otoniel efetuou oito disparos contra o veículo, dos quais um atingiu Luanderson na base da cabeça, rompendo totalmente a medula espinhal, conforme o laudo pericial.

Mesmo atingido, Luanderson dirigiu por mais alguns metros até a Rua João Paulo II, no bairro Santa Marta, onde bateu em um Chevrolet Cobalt e morreu.

O documento finaliza pedindo que o policial seja tornado réu, condenado a pagar indenização aos familiares do criminoso morto e julgado no Tribunal do Júri. A denúncia, de quatro páginas, foi apresentada ao juízo da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, que definirá se torna ou não o militar réu pelo crime de homicídio.

Comente esta notícia

Lucy 09/07/2024

Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

positivo
0
negativo
2

samuel 09/07/2024

Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

positivo
0
negativo
3

Roberto 09/07/2024

Isso mostra pra os familiares e amigos do promotor q se caso acontecesse com ele ... não conte com alguma ação por ele ... pois mostra q ele prefere ficar inerte do q salvar sua família... pois o criminoso é vítima da sociedade.... um baita covarde trajado defendedor dos direito a vida...

positivo
11
negativo
0

Alfredo Carvalho 09/07/2024

Os promotores deveriam pegar a família do bandido e levar pra casa coitadinhos.e o bandido gente eles so queria comer picanha e tomar uma cervejinha, o trauma da família do policial não se fala nada , bando de invertido da justiça.

positivo
8
negativo
0

Lia 09/07/2024

Que vergonha deste \"ministério público\" do MT! Meus impostos pagam o salário do promotor apresentou tal denúncia. O sargento foi roubado, humilhado, sua família subjugada, sua residência invadida e ainda pode virar por ter reagido?

positivo
5
negativo
0

ANONIMA 09/07/2024

é sério isso?! q absurdo

positivo
2
negativo
0

6 comentários

1 de 1