Cuiabá, 20 de Agosto de 2022
logo

16 de Dezembro de 2017, 17h:05 - A | A

POLÍCIA / CRIME POR ENCOMENDA

Criminosos receberam R$ 60 mil para assassinar prefeito de Colniza

O dinheiro estava em um pacote do Banco do Brasil, sendo um montante de R$ 50 mil, e outros dois volumes com R$ 10 mil dentro do compartimento do carro Fiat Uno que leva os bandidos.

DA REDAÇÃO



A Polícia Civil encontrou dentro do carro Fiat Uno, de cor cinza, em estavam os acusados de matar o prefeito de Colniza, Esvandir Antonio Mendes, a quantia de R$ 60 mil, em dinheiro, proveniente do pagamento pela execução do prefeito. O dinheiro estava em um pacote do Banco do Brasil, sendo um montante de R$ 50 mil, e outros dois volumes com R$ 10 mil.

Os criminosos, Zenilton Xavier de Almeida, Antônio Pereira Rodrigues Neto e Welisson Brito Silva, foram presos a cerca de 20 km do município de Castanheira, por uma viatura do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), da Regional de Juína, na manhã deste sábado (16) em uma estrada entre os municípios de Juruena e Castanheira (880 e 735 km a Noroeste da Capital).

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Antônio Pereira Rodrigues Neto é morador de Colniza e chamou dois comparsas moradores do Pará para o crime. Antonio é apontado como o mandante e também participou da execução do prefeito.

O delegado Marcos Bortolotto Remuzzi, que está respondendo pela Regional de Juína, informou que a Politec esteve em Colniza realizando as perícias ne local do crime e retornou nesta tarde, em aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), para iniciar perícia no veículo utilizado pelos bandidos, que foi localizado. Conforme ele, as armas dos crimes foram encontradas jogadas em um rio e o Corpo de Bombeiros acionado para retirada.

O prefeito conduzia uma Toyota SW4 preta quando foi interceptado pelos criminosos, em um veículo SUV, preto, a cerca de sete quilômetros da entrada da cidade. O veículo foi ao encontro da caminhonete, momento que foram efetuados vários disparos contra o prefeito Esvandir, que ainda conseguiu dirigir, mas acabou morrendo no perímetro urbano, na BR-174, esquina com a Rua 7 de Setembro. Outros dois disparos feriram o secretário de Finanças, Admilson, sendo um na perna esquerda e outro nas costas. O fato ocorreu por volta das 18h40 desta sexta-feira (15).

Comente esta notícia