Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

31 de Outubro de 2014, 10h:00 - A | A

POLÍCIA / VEJA AS CARAS

Assaltantes do BB de Nova Maringá são presos com armas e dinheiro roubado em Nova Mutum

Assaltantes de BB de Nova Maringá são presos com armas e dinheiro roubado em Nova Mutum

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



Três homens foram presos acusados de participarem do roubo da agência do Banco do Brasil, em Nova Maringá (500 km de Cuiabá), na madrugada desta sexta-feira (31).

O trio vinha sendo monitorado pela equipe da Polícia Civil, no núcleo de Gerência e Combate ao Crime Organizado (GCCO), desde o roubo, ocorrido na tarde da última segunda-feira (27).

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Dilson Serra de Lima, de 42 anos, Odair Biazote de Lima, de 41 anos, e Durvalino Farncisco Chavier, de 36 anos, foram presos na cidade de Nova Mutum (300 km de Cuiabá), após uma operação policial com participações da Polícia Militar, Civil e Grupo de Operações Especiais (GOE). Um quarto integrante da quadrilha está foragido.  

Segundo informações da Polícia Civil, com o trio ainda foi apreendido boa parte do dinheiro roubado do banco, além de cinco armas. Sendo dois revólveres calibre 38, roubados dos vigilantes do banco, dois fuzis 762 e uma escopeta calibre 12.

Após a prisão, o trio foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Civil do município de São José do Rio Claro. Ainda nesta sexta-feira (31), os criminosos devem ser transferidos para Cuiabá, onde ficarão presos em uma cela da Penitenciária Central do Estado (PCE).

Em uma entrevista ao RepórterMT, o delegado do GCCO, Flávio Stringueta, descartou que o roubo no BB,  tenha se enquadrado na modalidade ‘Novo Cangaço’ e explicou que o novo modelo do crime, se denomina de ‘Vapor’.

“Essa prática é menos agressiva à população, sendo realizada muito rápida. Já que os criminosos rendem clientes e funcionários, exigem o dinheiro dos caixas e fogem levando reféns. Porém, eles soltos horas depois, na maioria das vezes, somente assustados”, explicou.

Já o ‘Novo Cangaço’, a quadrilha fecha a cidade, invadindo o banco com tiros, para dar medo na população. Para se protegerem de uma possível reação da Polícia, os reféns são feitos de ‘escudo humano’. Após pegar o dinheiro, a quadrilha foge geralmente em camionetes.

O ROUBO

Por volta das 14h, três homens chegaram atirando na vidraça e na parede do banco, assustando clientes e funcionários. Os bandidos mandaram todos se deitarem e pegaram dinheiro dos caixas.

Em seguida, pegaram o gerente, dois seguranças e três clientes do banco e fugiram em uma camionete Chevrolet S-10 e outro carro, modelo não identificado.

No entanto, cerca de meia hora depois, Guarnições da Polícia Militar realizaram rondas próximo a Fazenda São Matheus, onde encontraram as vítimas. A princípio os clientes e funcionários não estavam feridos, somente assustados. 

OUTRO CASO

Ainda neste ano, no mês de abril, a mesma agência foi alvo de uma quadirlha do Novo Cangaço. Na ocasião cinco homens armados invadiram o banco atirando nas vidraças para intimar clientes e funcionários. O bando pegou dinheiro do cofre e fugiu, levando reféns, que foram abandonados na saída do município. Semanas depois os criminosos foram presos após um trabalho investigativo feita por policiais civis da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

Álbum de fotos

Assessoria

Assessoria

Assessoria

Assessoria

Comente esta notícia

Paulo Henrique 31/10/2014

Prender????? eita pulicinha de MER...

1 comentários

1 de 1