Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

18 de Novembro de 2014, 19h:49 - A | A

POLÍCIA / BRAVO PRODUÇÕES

Após um mês, assassinos de empresário continuam foragidos

A delegada Elaine Fernandes, da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) da capital, afirmou ao RepórterMT, que já concluiu o inquérito e pediu a prisão preventiva dos dois. A Justiça acatou os pedidos.

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



Mais de um mês após o assassinato do empresário José Aparecido Bravo, de 53 anos, dono da empresa de eventos ‘Bravos Produções Artísticas’, a Polícia ainda não prendeu os assaltantes, Paulo Gederson Soares, também conhecido como ‘Zoinho’, de 20 anos e Cleybson Júnior Pinho, o ‘Ratinho’, que participaram do crime.

O latrocínio (roubo seguido de morte) ocorreu na casa da vítima, localizada no bairro Santa Cruz, em Cuiabá.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A delegada Elaine Fernandes, da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) da capital, afirmou ao RepórterMT, que já concluiu o inquérito na semana passada, e pediu a prisão preventiva dos dois suspeitos. A Justiça acatou os pedidos.

Na denúncia, enviada ao Ministério Público Estadual (MPE), Cleybson foi apontado como o autor dos cinco disparos contra o empresário. Já Paulo, segundo a investigação, ficou do lado de fora da casa da vítima, dando apoio ao roubo.

Toda a ação teria sido planejada por Robson Ferreira Souza, de 24 anos, que trabalhava como servente em uma obra feita na casa de Bravo. O suspeito foi preso horas após o homicídio.

Dias antes do crime, Souza teria passado informações aos comparsa, de pertences de alto valor e da rotina do empresário, da esposa dele e a filha.  Na tentativa de assalto ao empresário, Robson estava na casa, mas se passou por vítima. Ele havia saído da cadeia há 15 dias, preso por roubo. Atualmente, o criminoso está preso na Penitenciária Central do Estado (PCE).

Reprodução Internauta

bravo

Após ser baleado, esposa ainda tentou levar o marido ao Pronto Socorro, mas ele morreu no caminho.


O ASSASSINATO

Por volta das 15h, a vítima foi rendida na frente da casa pelos assaltantes.  O empresário foi obrigado a entrar na residência, com isso, os assaltantes exigiram em todo momento dinheiro e joias.

Durante o assalto, o empresário teria atendido uma chamada no celular e foi baleado cinco vezes. Em seguida, a dupla fugiu com dinheiro e joias em uma moto. 

A esposa que presenciou toda a ação criminosa, ainda colocou o marido no carro e tentou levá-lo ao hospital. Ainda no bairro, durante o percurso, a mulher encontrou uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que parou para tentar socorrer a vítima, no entanto, já estava morta.

Reprodução Internauta

casa

Empresário foi baleado cinco vezes na casa dele, no bairro Santa Cruz, em Cuiabá


ESPECIALISTAS DO CRIME

A dupla foragida também é procurada por um roubo ocorrido na Escola Estadual Professora Eliane Digigoy Santana, no bairro Bela Vista, no dia 29 de maio. Na ação criminosa, eles fizeram um arrastão roubando mais de 15 aparelhos celulares e três notebooks de funcionários e alunos do colégio. Após o roubo PM’s do 3º Batalhão chegaram de prender Clyebson, porém ele foi solto dias depois.

Comente esta notícia