facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 20 de Julho de 2024
20 de Julho de 2024

27 de Outubro de 2017, 17h:00 - A | A

PODERES / COBRANÇA DO DUODÉCIMO

Secretário afirma que judicialização piora crise em Mato Grosso

Os chefes dos poderes se reuniram, nesta quinta-feira (26), cobrando a dívida do Executivo de R$ 300 milhões em duodécimos, dos meses de agosto, setembro e outubro.

CAROL SANFORD
DA REDAÇÃO



O secretário de Fazenda, Gustavo Oliveira, pontuou que a judicialização dos atrasos nos repasses do duodécimo aos poderes pode complicar ainda mais a situação financeira do Estado.

“Os Estados que partiram para esse caminho já demonstraram que isso só faz agravar ainda mais a situação geral da população", declarou o secretário Gustavo Oliveira.

Os chefes dos poderes se reuniram, nesta quinta-feira (26), cobrando a dívida do Executivo de R$ 300 milhões em duodécimos, referentes aos meses de agosto, setembro e outubro. Como solução emergencial, o Governo deve repassar quantia suficiente para que as instituições paguem a folha salarial do mês de outubro sem atrasos.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Segundo Gustavo Oliveira, em harmonia, os poderes podem encontrar soluções melhores do que a judicialização. O Governo ainda espera repasse de R$ 770 milhões da União, previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA).

“Os Estados que partiram para esse caminho já demonstraram que isso só faz agravar ainda mais a situação geral da população. Este ano a frustração de receita acumulada é de R$ 1 bilhão. Dinheiro que faz muita falta para a manutenção das políticas públicas e da folha de pagamento. Precisamos administrar essa crise com o que temos”, declarou o secretário, em entrevista para a Rádio Capital FM, nesta sexta-feira (27).

O secretário pediu calma aos poderes, até que o impasse possa ser solucionado, uma vez que a previsão econômica é de que o momento mais “agudo” da crise deve ocorrer até fim do ano, quando está prevista a entrada de R$ 300 milhões do Auxílio Financeiro para Fomento às Exportações (FEX).

“É preciso ter calma, paciência e, principalmente, coragem para enfrentar os principais problemas e achar soluções para que se possa vencer esse período mais agudo da crise, que entendemos que é de agora até final do ano, até que o FEX chegue para suprir parte da falta das receitas”, pontuou Gustavo.

Comente esta notícia

alexandre 27/10/2017

Governo vai escalonear salários, pagamentos dia 10/11 , 20/11 e 25/11. . usou o salário dos servidores pra pagar os duodécimos dos Poderes e dar dinheiro pros municipios.. greve geral...

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1