Cuiabá, 06 de Julho de 2022
logo

17 de Junho de 2022, 16h:55 - A | A

PODERES / "ESTÁ SANGRANDO O POVO"

Neri acompanha Lira e quer renúncia do presidente da Petrobras

Presidente da Petrobras, Ferreira Coelho, foi demitido em maio por Bolsonaro, mas a troca de comando aguarda rito no conselho de administração.

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



O deputado estadual Neri Geller (PP) afirmou ao Repórter MT, nesta sexta-feira (17), que está alinhado com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), na luta pela renúncia do presidente da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho. Para o parlamentar, a política de preços adotada pela empresa "está sangrando o povo brasileiro".

Por meio de uma publicação no Twitter, Lira pediu publicamente a renúncia de Coelho. "Presidente da Petrobras está sacaneando e vamos para o pau", disse.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

Vale lembrar que, em maio deste ano, o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), demitiu Ferreira Coelho do cargo, mas a troca ainda aguarda um rito no conselho de administração.

Neri destacou que a Petrobras é uma empresa do povo brasileiro, mas a política de preços adotada está visando apenas lucro e sangrando o povo.

“O Arthur Lira e o Ciro Nogueira falam que a Petrobras é do povo brasileiro, mas não é pra ganhar bilhões e bilhões de lucros somente, ela é também para distribuir os dividendos para a sociedade brasileira”, declarou.

“Então, nessa hora, eles estão corretos em apertar, porque essa questão da paridade internacional, sou a favor do livre mercado, mas não podemos ter um monopólio de um produto como o petróleo e sangrar o povo brasileiro”, acrescentou.

O deputado ainda defendeu que o Governo Federal tem, sim, que intervir. “Eles estão corretos, sim. Acho que o governo tem que interferir mesmo e a política do preço do combustível da Petrobras é só visando lucro, aí não dá. Eu estou muito alinhado com eles nessa questão”, finalizou.

Redução do ICMS

Esta semana, o Congresso Nacional aprovou o Projeto de Lei 18/2022, que limita o ICMS sobre os combustíveis, da energia elétrica e gás natural a 17% em todo o país. 

A proposta determina a aplicação de alíquotas de ICMS pelo piso, em geral 17% ou 18%, para produtos e serviços essenciais quando incidente sobre bens e serviços relacionados.

Entretanto, a Petrobras voltou a anunciar aumento no preço da gasolina e diesel nesta sexta-feira (17). Um aumento de R$ 0,70 no litro do diesel e de R$ 0,20 na gasolina.

Apesar do teto aprovado ao ICMS, o consumidor pode não ver diferença no preço na bomba, se a Petrobras continuar aumentando os preços dos combustíveis constantemente no Brasil, como dizem as previsões.

Leia mais sobre o assunto

Veja como votaram deputados de MT em sessão que aprovou ICMS de 17% 

Comente esta notícia

Salas 19/06/2022

Agora que ví, esse Neri é sem noção de uma vez, capaz de bem ser candidato e se for vai levar uma grande taca...quem viver verá, fraco e sem noção.

1 comentários

1 de 1