Cuiabá, 05 de Dezembro de 2022
logo

30 de Novembro de 2016, 09h:50 - A | A

PAPO RETO / ALENCASTRO NO ALVO

PMDB nega pressão por cargos; afilhados de Bezerra sonham

DA REDAÇÃO



A cúpula do PMDB de Cuiabá emitiu uma nota oficial, na terça-feira (29), na qual jura, por tudo quanto é sagrado, que não faz nenhum tipo de pressão por cargos no staff do prefeito eleito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB). O documento foi elaborado em razão do mal-estar causado entre aliados de Pinheiro pertencentes a outros partidos sobre uma suposta interferência da cúpula peemedebista na composição do primeiro escalão do Palácio Alencastro, a partir de janeiro.

No documento, o partido afirma que o futuro chefe do Executivo Municipal terá autonomia para montar seu staff . Conforme a nota, o objetivo do partido, que era eleger o prefeito da Capital, "foi atingido". 

Em se tratando do PMDB, comandado pelo "eterno" deputado federal Carlos Bezerra, muita gente faz de conta que acredita nos "bons propósitos" da legenda. Não parece ser à toa a especulação de que CB estaria pressionando fortemente para emplacar três nomes na gestão de Pinheiro: Totó Parente, Rafael Bastos e Francisco Faiad. Correndo por fora, estaria o ex-vereador Lúdio Cabral (PT).

Parente é afilhado político de Bezerra; Bastos foi secretário de Ciência e Tecnologia e Faiad, de Administração, na gestão de Silval Barbosa (PMDB). Lúdio caiu nas graças do donatário do PMDB e passou a ser cotado para a Secretaria de Saúde da Capital.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia