Cuiabá, 26 de Setembro de 2022
logo

30 de Dezembro de 2013, 10h:03 - A | A

OPINIÃO / WILSON CARLOS FUÁ

Fim de ano e as novas promessas

A expectativa de novas promessas de vida é transformada em forma de emoção e de alegria

WILSON CARLOS FUÁ



O novo ano vem com infinitas surpresas, mas muitas delas não têm o poder realizador a ponto de transformar nossas vidas totalmente, pois temos sempre em nossa frente os sonhos a realizar, e ao fim de cada etapa não realizada, temos que entender que os sonhos não podem ser maior do que as possibilidades que a vida nos oferece, e final de tudo, o desejo de conquistas é que nos movem.

A expectativa de novas promessas de vida é transformada em forma de emoção e de alegria a espera de um novo ano. São novos sentimentos de melhorar aquilo que não deu certo ou buscar novas tentativas de mudar tudo aquilo que esta errado e acordarmos dos sonhos impossíveis.

Novas promessas: começar um novo regime alimentar; ou planejar as gastanças que financiou os sonhos dos prazeres artificiais das viagens; começar ou terminar um relacionamento; buscar um novo caminho profissional. O novo ano começa com lembranças de um ano que se foi, as ações objetivas com certeza farão parte dos dias que virão, podemos “rascunhar” mil projetos de vida, com práticas sucessivas da transformações de sonhos em possíveis realizações.
Será que é possível deletar tudo e começar tudo de novo?

Talvez não, o importante é saber que recado que a vida quer nos dá?

A vida é feita de escolhas e os seguidos sofrimentos é um sinal de que está escolhendo o caminho errado. Mas o lado bom da vida é que o comando nunca está em nossas mãos, mas a programação de uma vida quase certinha, que pode ser transformada em surpresas esperadas. Não devemos deixar apagar a chama da vida mesmo nos momentos difíceis. O ano novo está a nos esperar, com os novos objetivos, ou um alvo novo a ser atingido ou somente a nos convidar a executar o exercício de poder de mudança para uma vida melhor. Basta, acreditar em nosso potencial de criatividade, todos temos capacidade intelectual para produzir mudanças positivas, basta ter fé e não apenas sonhar.

O ano que vem tudo será diferente, será?

Que nos próximos anos sejamos felizes no papel de aprendiz ou de instrutor na escola da vida. Na expectativa e na espera de mais um ano, é chegado o momento de humildade, onde é preciso sentarmos ao chão, (que é o lugar fisicamente mais baixo) e ao olharmos para o céu, logo perceberemos que as dores das nossas derrotas são ínfimas, perto das inúmeras possibilidades que a vida nos dá a cada manhã, basta acreditar sempre em um novo recomeço. Ao fim de cada noite, junto com a escuridão, podemos acionar o interruptor que nos trará a solidão da alma, e nesse momento entramos no estado de reflexão, que nos é permitido enxergar onde podemos chegar e não onde queremos chegar.

Nunca diga, estou triste ou sofrendo, mas diga sempre: tudo que acontece comigo, é porque estou preparado para enfrentar grandes desafios, e dotado de capacidade de superar tudo e subir em direção à luz, sabendo que a vida é plenamente dinâmica, o importante é deixar para trás apenas um rastro de luz e paz.

Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relação Sociais.
Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia