Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

22 de Dezembro de 2014, 11h:00 - A | A

OPINIÃO /

A confraternização natalina

Natal é a época de confraternização dos povos, época de dar e receber presentes

WILSON CARLOS FUÁ



Quanto mais dependemos materialmente das pessoas, mais afastamos das nossas amizades desinteressadas que usam a consciência como guia do acompanhamento do sentimento espiritual.

Natal é  a época de confraternização dos povos, época de dar e receber presentes, historicamente vindo da tradição trazida nas figuras dos Reis Magos, cada presente tinha  um significado diferente:

O incenso representava a fé, eram oferecidos aos Sacerdotes;

O Ouro representava a nobreza  e eram oferecidos aos Reis;

já a Mirra representava o Perfume e o Sacrifício era oferecido aos Profetas.

 O importante de toda essa história é que a figura dos três Reis Magos tinha a representatividade dos povos de todas as cores e de todas as nações, sendo: Baltazar representava do rei da Arábia, cor negra;

Melchior representava o rei da Pérsia, cor clara;

Gaspar representava rei da Índia, cor amarela.

O grande significado do presente acima do valor material,  é o valor espiritual, porque  apesar dos três Reis Magos  representarem o poder dos Reis, ao concluir suas missões demonstrou toda humildade do mundo curvando-se  diante de um menino pobre que nasceu na estrebaria junto aos animais.  Esse ato mostra a todos nós que o presente serve acima de tudo para demonstrarmos os nossos sentimentos, independente de etnia ou classe social, o presente é um ato para celebrar a amizade e o amor ao próximo.

O presente fortifica um relacionamento. Oferecer presentes materiais, em algumas situações do relacionamento humano é mais importante do que o próprio presente recebido. Para dignificar o sentimento de relacionamento de amizade e gratidão, ao darmos um presente, acima de tudo é importante nos colocarmos na obrigatoriedade essencial em saber oferecer a nós próprios em forma de presente, é como se você passasse a se materializar dentro do seu próprio presente, pois este  ficará marcado para sempre, do começo ao fim de um relacionamento, ou eternizado em um ato de amor ao próximo.

Feliz Natal.

Economista Wilson Carlos Fuah – É Especialista em   Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas. Fale com o Autor: [email protected]          

 

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia