Cuiabá, 06 de Outubro de 2022
logo

18 de Dezembro de 2013, 08h:35 - A | A

OBRAS DA COPA / COPA 2014

Sistema de resfriamento da Arena Pantanal permite economia de 10% de energia

Outra frente de trabalho no estádio é a colocação da membrana da fachada do estádio, que permitirá a ventilação entre a área externa e a interna, reduzindo as ilhas de calor

ASSESSORIA
DA REDAÇÃO



O sistema de resfriamento da Arena Pantanal, em Cuiabá, está em fase final de instalação. O sistema inclui equipamentos como bombas, torres de resfriamento, chiller e climatizadores, estão em fase final de instalação nos setores norte, sul, leste e oeste do estádio. Com o resfriamento da água que circulará por todo o local, haverá economia de energia elétrica de 10,8 % ao ano, se comparado aos aparelhos de ar condicionado comuns, utilizados em residências. Ao todo serão 160 aparelhos.

Com a utilização de água potável, o sistema principal funcionará com uma central de água gelada onde os chillers serão responsáveis por gerar água gelada que irá circular por toda a Arena Pantanal, alimentando os climatizadores. Tais equipamentos possuem internamente uma serpentina, por onde deve circular a água gelada, e um ventilador que aspira o ar ambiente e sopra sobre esta serpentina gelada, devolvendo o ar gelado ao ambiente, climatizando-o.

Cada equipamento do sistema possui um controle automático e o referido sistema também é integrado ao sistema de automação, que proporciona redução do consumo de energia elétrica das bombas de água, ventiladores e chillers em dias de períodos frescos.

Qualidade do ar

O acompanhamento da qualidade do ar é monitorado pelo setor de meio ambiente da Arena Pantanal e envolve o sistema de refrigeração, já que os aparelhos de ar condicionado bem como o sistema de distribuição de ar devem que ser protegidos contra poeira e contaminantes no ar ambiente.

Periodicamente também são realizados testes de qualidade do ar por profissionais especializados. Entre os procedimentos estão os cuidados com os veículos e equipamentos movidos a diesel que são supervisionados através do método Escala Ringelmann, em razão da emissão de fumaça preta.

Avanço das obras

A instalação da membrana de revestimento da fachada metálica da Arena Pantanal também avança e já pode ser vista em três dos quatros setores do estádio: norte, sul e oeste. Este serviço de acabamento é a última etapa da fachada lateral e ao todo serão 25.300 m² do material. Dividida em três partes, a fachada é composta no topo por policarbonato e membrana, na área intermediária pela membrana, e na parte inferior, próxima ao solo, a tela expandida.

De cor verde, a membrana é perfurada e atende ao projeto que prevê ventilação entre a área externa e a interna do estádio, principalmente em dias ensolarados, reduzindo as ilhas de calor. O material é anti-chamas, composto 50% por PVC e 50% por fibra têxtil. O policarbonato também possui esta característica de amenizar o clima em dias mais quentes, já que conta com a tecnologia refletiva que reduz a temperatura do interior da obra.

Diferente do policarbonato maciço, que será instalado na área frontal das coberturas das arquibancadas, o revestimento da fachada é mais espesso e possui cavidades. Ambos irão proporcionar proteção aos torcedores, principalmente em dias de chuva. O policarbonato alveolar é uma chapa lisa, com tratamento ultravioleta que é mais resistente que o vidro e possui garantia de 10 anos.

Comente esta notícia