facebook instagram twitter
Cuiabá, 26 de Março de 2023
logo
26 de Março de 2023

05 de Novembro de 2013, 10h:20 - A | A

OBRAS DA COPA / VLT A CAMINHO

Primeiros vagões do novo modal chegam nesta quarta em Cuiabá

Segundo Secopa, ainda não há definição e nem data para a instalação das primeiras composições

TITA MARA TEIXEIRA
DA REDAÇÃO



Os primeiros vagões do Veículo Leve Sobre Trilhos chegam nesta quarta-feira (6.11) ao Porto Seco de Cuiabá. As composições saíram do Porto de Santos, onde atracou depois de terem partido do porto de Bilbao, na Espanha, no fim de outubro. O trem chegará dividido em três carretas para o translado.

Chegando à Capital mato-grossense, os vagões serão levados para o pátio do centro de operações do VLT, localizado nas proximidades do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande.

De acordo com a assessoria da Secopa, ainda não é possível falar em prazos para a instalação dos primeiros vagões, já que o processo depende da conclusão de todas as obras no entorno e da colocação dos trilhos.

Ainda conforme a Secopa, o trecho com as obras mais adiantadas corresponde à via permanente localizada na Avenida João Ponce de Arruda, em Várzea Grande. O prazo final para a entrega das obras do VLT é até março de 2014, mas a Secopa adiantou que prevê a implantação de um novo cronograma para a conclusão das obras.

As carretas que transportam os vagões têm cerca de 100 metros de comprimento e viajam apenas durante o dia, cuja velocidade média é de 40 km/h, com monitoramento via satélite 24 horas por dia, durante todo o trajeto, estimado em 1.800 quilômetros de Santos a Cuiabá.

TRECHOS DO VLT

O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) será implantado nas principais avenidas de Cuiabá e Várzea Grande (Fernando Corrêa da Costa, Coronel Escolástico, Historiador Rubens de Mendonça, Tenente Coronel Duarte - Prainha - e XV de Novembro na Capital e FEB, João Ponce de Arruda, na cidade vizinha), totalizando 22 km de extensão.

No trajeto estão previstas obras de artes especiais (trincheiras, viadutos e pontes), além da reestruturação da cobertura do córrego da Prainha. Serão 33 estações de embarque e desembarque e três terminais de integração, localizados nas extremidades do trecho, além de uma estação diferenciada no Porto, onde também poderá ser feita a integração com o transporte coletivo (ônibus).

Ao todo serão 40 veículos com sete módulos cada, com capacidade para transportar até 400 pessoas (por veículo), sendo 72 sentados. Entre os benefícios do novo modal está a oferta de um serviço de transporte público regular e de qualidade, confiável, confortável e seguro; redução da emissão de gases poluentes (pois é elétrico, com subestações próprias) e de ruídos; além de integrar o aeroporto à rede hoteleira e ao centro histórico de Cuiabá.

Comente esta notícia