Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

08 de Novembro de 2014, 13h:40 - A | A

JUDICIÁRIO / FARRA DA FRIBOI

Magistrado diz que Nadaf e Silval tentam excluir juiz de processo que bloqueou bens

“A Casa Civil e o Governo não poderiam jamais sair em ataques pessoais contra um juiz”, disse representante da Amam

ANA ADÉLIA JÁCOMO
DA REDAÇÃO



Diretor de Defesa de Prerrogativas da Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam), o juiz José Arimatéa Neves Costa, em visita ao RepórterMT, afirmou que as ofensas feitas pelo governador Silval Barbosa (PMDB) e pelo secretário-chefe da Casa Civil Pedro Nadaf, contra o juiz Luís Antônio Bertolucci são claramente uma tentativa de intimidação.

Ocorre que Bertolucci acatou um pedido do Ministério Público Estadual (MPE) que acusa Nadaf, Silval e outros secretários de improbidade administrativa na concessão de benefício fiscal ilegal de mais de R$ 73,5 milhões à empresa JBS Friboi. Todos os envolvidos tiveram os bens bloqueados nesse valor, sendo a soma geral 441.380.926,62 milhões. 

A reação dos agentes públicos foi a pior possível, de acordo com ele. Silval declarou que a decisão judicial foi uma “sacanagem”, enquanto Nadaf concedeu entrevistas disparando duras críticas ao magistrado. Leia AQUI.

“Essas criticas extrapolam os limites do Direito e

RepórterMT

José Arimatéa

Arimatéia saiu em defesa de Bertolucci

se tornam algo pessoal. É surpreendente que um governador do Estado e um secretário, logo Casa Civil, que é o responsável pela ponte que liga o poder Executivo aos demais órgãos, que teria que ser uma pessoa mais equilibrada, com mais bom senso, precisaria pensar mais de 10 vezes antes de falarem coisas como essas. A Casa Civil e o Governo não poderiam jamais sair em ataques pessoais contra um juiz”, avaliou Arimatéia.

"Teria que ser uma pessoa mais equilibrada, com mais bom senso, precisaria pensar mais de 10 vezes antes de falarem coisas como essas"

O diretor afirmou que irá buscar nas prerrogativas dos magistrados uma forma de preservar a independência do magistrado, que deve agir, segundo ele, de acordo com a lei e com sua consciência. Para ele, atitudes como essas têm como objetivo maior agredir os juízes para provocar uma reação, e assim tornar o magistrado suspeito para atuar no processo.

Arimatéia afirmou que Silval e Nadaf tentam usar a imprensa de Mato Grosso como uma espécie de recurso judicial, um tribunal extraordinário. “Viemos a público mostrar nosso repudio a esse tipo de ação, de tender a atacar um juiz, ao invés de se utilizar dos recursos processuais, que não são poucos, para provar que sua tese é a verdadeira tentar, mas preferem atacar a pessoa física do juiz”, completou ele.

O diretor “alfinetou” Silva e Nadaf ao lembrar que já recorreram da decisão que bloqueou seus bens, mas não obtiveram êxito. “É uma tentativa de minar a decisão do juiz, e vale lembrar que mesmo com recursos, a decisão do doutor Bertolucci vem sendo mantida”. 

RepórterMT

José Arimatéa

Juiz comprou briga com o governo de MT

O outro lado

Nadaf reclamou que sua vida foi exposta por Bertolucci, já que, com a ação, foi mostrado que havia R$ 400 mil na conta do secretário. 

“Se amanhã ou depois desbloqueia vou responsabilizar o juiz pela integridade física dos meus filhos, já que foi exposto que eu tinha R$ 400 mil na conta. Se acontece um sequestro e pedem que paguemos o valor para devolver meu filho. Isso é uma irresponsabilidade, uma imoralidade com o cidadão e não se pode mexer assim com a vida das pessoas”, destacou.

Ele diz que, parte dos recursos, é de previdência privada que paga para seus filhos desde pequenos. Quanto aos bens, destacou que possui patrimônio de 100 anos que recebeu de herança e que foi bloqueado. 

Comente esta notícia

Jackson 08/11/2014

Esse Pedro Nadaf, pelo visto é o CARA nesse governo. Todo dia coisas novas no que se refere a corrupção. Uma pena porque o governo do Silval era para ser um dos melhores.

1 comentários

1 de 1