facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 21 de Junho de 2024
21 de Junho de 2024

22 de Novembro de 2022, 16h:39 - A | A

GERAL / IMPACTO POSITIVO

Virginia idealiza investimentos em diversos programas sociais

Aproximadamente R$ 500 milhões já foram investidos no social

DO REPÓRTER MT



Os diversos programas sociais executados pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Ação Social e Cidadania (SETASC), são idealizados pela primeira-dama do Estado Virginia Mendes, voluntária na atual gestão.

O primeiro programa entregue foi o Ser Família Emergencial, em razão das necessidades sociais por decorrência da pandemia Covid 19 com a transferência de renda às famílias em situação de extrema pobreza. Desde então a cada bimestre 21 milhões são investidos, beneficiando 105.958 famílias cadastradas nos 141 municípios no CADÚNICO.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

“Tudo aconteceu muito rápido, a pandemia chegou e muitas famílias, além daquelas que já precisavam de auxílio que não tinham como esperar. No primeiro momento contamos com o apoio de empresários, tenho muita gratidão a todos que atenderam o nosso chamado. Posteriormente, conseguimos com o apoio do governo do estado por meio da SETASC colocar o Ser Família Emergencial. Atualmente, 105.958 famílias estão cadastradas compreendendo os 141 municípios”, explicou Virginia Mendes.

Conforme o balanço da SETASC, já foram entregues 1.121 cestas básicas de alimentos e de kits de produtos de higiene e de limpeza; foram doados 40 mil filtros de barro à famílias carentes; 516 mil cobertores; e ainda foram adquiridas 2 mil bengalas e regletes (instrumentos para escrita Braille), investimento de R$ 123 milhões.

Outro programa importante é o Ser Criança, com o objetivo de atender crianças entre 04 e 12 anos em situação de vulnerabilidade. O projeto é uma parceria do governo do estado e municípios. O piloto está em construção no município de Poconé, vai contemplar 400 crianças. O custo da obra é de R$ 2.215.780,74. O projeto foi elaborado pelo MT Par, a engenharia é por conta da SETASC, a obra foi licitada e é acompanhada pela Casa Civil.

“O projeto Ser Criança foi pensado com muito carinho. Nele os pequeninos terão acompanhamento de profissionais habilitados para o desenvolvimento das atividades, incluindo oficinas lúdicas, cognitivas, esportivas e culturais distribuídas em programas específicos. Vamos ampliar o atendimento a outros municípios, o total do programa é de R$ 7.094.683,18”, contou a primeira-dama de MT.

Inclusão no mercado de trabalho
O Governo do Estado investiu em capacitação por meio do Programa Ser Família, desde a pandemia em cerca de 10 mil vagas, uma parceria da SETASC com o Senac e Senai. Ao todo um investimento de R$ 6 milhões. A previsão para 2023 é ampliar o número para 50 mil vagas, na ordem de R$ 68 milhões.

“O nosso compromisso é desenvolver o social como um todo, fazer com que o maior número de pessoas deixe de ser dependente do estado, conquistando a independência financeira através da capacitação profissional”, ratificou Virginia.

Habitação
A retomada da construção de casas populares é um avanço. O governo retomou e entregou 3.456 casas contemplando famílias nos municípios de: Cuiabá; Várzea Grande; Campo Novo do Parecis; Lucas do Rio Verde. No mesmo período deu continuidade à construção de outras 4.076 unidades habitacionais com obras em andamento em Poconé; Várzea Grande; Sinop e Barra do Garças. Investimentos de R$ 40,6 milhões.

Em julho deste ano, foi lançado por meio de termo de adesão assinado por 69 municípios, a construção de mais 3.140 casas, que serão construídas a partir de 2023. O investimento no programa Ser Família Habitação idealizado pela primeira-dama do estado é de R$ 210 milhões.

“Há muito tempo as famílias mato-grossenses esperavam por um programa para a habitação. Vamos dar continuidade e garantir o cumprimento do decreto 1.398/2022. Isso só é possível porque o Governo do Estado devolveu a dignidade à população. É importante que os mato-grossenses saibam que os recursos são oriundos da receita própria”, destacou Virginia Mendes.

Comente esta notícia