facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 14 de Julho de 2024
14 de Julho de 2024

04 de Dezembro de 2017, 11h:06 - A | A

GERAL / VEJA FOTOS

Mulher não consegue chegar em hospital e dá à luz na BR-163

Segundo o médico, Ivanete chegou já no estágio expulsivo e o trabalho que a equipe teve foi de amparar a criança e de realizar os procedimentos padrões para a situação.

DA REDAÇÃO



Ao perceber que não daria tempo para chegar em um hospital em Cuiabá para ganhar a quarta filha, a dona de casa Ivanete Gurkievicz, 37 anos, decidiu parar na base de atendimento da Rota do Oeste, no km 388 da BR-364, onde Melissa nasceu com 3,2 quilos e 48 centímetros. Ela recebeu o apoio da equipe de resgate da Concessionária, que ficou bastante emocionada com o único atendimento da madrugada.

“No caminho, percebemos que não daria tempo para chegar ao hospital e ele (pai) teve a ideia de pedir ajuda na base da Rota do Oeste. Eu nunca imaginei que teria um parto na rodovia”, conta a mãe.

Ivanete revela que começou a sentir dores leves pouco depois da meia noite e percebeu que a filha nasceria, mas não tinha ideia que seria tão rápido. Ela e o marido saíram de casa, na Vila Olho D’Água, por volta da 0h40. “No caminho, percebemos que não daria tempo para chegar ao hospital e ele teve a ideia de pedir ajuda na base da Rota do Oeste. Eu nunca imaginei que teria um parto na rodovia”.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Ela relata que recebeu todo apoio dos integrantes que estavam na base e todos os procedimentos foram realizados para garantir a saúde dela e da filha. “Acho que estavam meio nervosos no começo, mas depois foi a maior animação. Eles tiraram fotos com o bebê e comigo. Eu fui muito bem tratada com a minha filha”.

Segundo o médico, Ivanete chegou já no estágio expulsivo e o trabalho que a equipe teve foi de amparar a criança e de realizar os procedimentos padrões para a situação. “Ela nasceu com uma saúde boa, choro forte. Foi um dia bem diferente para nós, que somos acostumados a atender vítimas de acidentes”.  

Passado o susto de Ivanete e depois de ter recebido todos os cuidados iniciais, ela e a filha foram levadas para o Hospital Santa Helena, em Cuiabá, de onde receberam alta na manhã desta sexta-feira (1º). “Estamos em casa e ela é muito calminha. A primeira mamada aconteceu só às 14h de quinta-feira, antes ela só dormia”.

Este é o nono parto realizado pelas equipes médicas da Rota do Oeste desde setembro de 2014, quando iniciaram os atendimentos operacionais na BR-163, e o terceiro registrado na Base do Sistema de Atendimento ao Usuário (SAU) 07, em Santo Antônio de Leverger. Mas foi inédito para a equipe composta pelo médico Thiago Castro Silva, pelo enfermeiro Vinicius Camolesi e pelo condutor-socorrista Agno Costa.

“Outros colegas já tinham feito parto na rodovia, mas foi a primeira vez que fizemos”, conta o médico, que revela ter ficado muito emocionado com toda a situação. “Eu e o Vinicius temos filhos com um ano de idade e o Agno tem um sobrinho. Foi bem emocionante auxiliar no parto, mais ainda quando entregamos a Melissa para a irmã mais velha segurar”, recorda.

Para o gerente de Operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, é satisfatório saber que a presença da Concessionária na rodovia gera toda essa confiança aos usuários, que entendem que podem recorrer aos serviços quando precisarem. “Prova disso, é que eles pararam direto na nossa base, sem pensar em chamar o Samu, por exemplo. É a retribuição que recebemos por todo serviço que realizados diariamente. E não deixa de ser uma grata surpresa participar do nascimento de uma criança”. 

Álbum de fotos

RepórterMT/Rota do Oeste

RepórterMT/Rota do Oeste

RepórterMT/Rota do Oeste

Comente esta notícia