Cuiabá, 06 de Outubro de 2022
logo

11 de Dezembro de 2013, 14h:54 - A | A

CIDADES / VENDAS DE FIM DE ANO

Comerciantes denunciam falta da Polícia Militar e investem em segurança privada

De acordo com o diretor da CDL de Cuiabá, Ozair Bezerra, a falta de efetivo é o que mais prejudica a segurança no comércio

ALINE FRANCISCO
DA REDAÇÃO



Os comerciantes de Cuiabá aderiram ao horário diferenciado no período natalino para atender a demanda de clientes que procuram as lojas depois das 18h. No entanto, a maior preocupação dos comerciantes continua sendo a segurança pública. E para garantir a tranquilidade dos clientes, os empresários investem em segurança particular.

Mesmo não tendo registrado casos de roubos, a gerente da loja BLM, Fernanda Brito, contrata um segurança particular durante todo o ano, mas neste período intensifica a vigilância. “Não registramos casos de roubos desde que a loja foi inaugurada no centro. Mas, é sempre melhor prevenir, por isso investimos em seguranças particulares. Uma pessoa sempre está na frente da loja e fazendo rondas na região. É uma segurança a mais para os nossos clientes”.

Mesmo com o horário diferenciado, em vigência desde o dia 01 de dezembro, Fernanda denuncia que os policiais militares deixam o Centro às 18h. “Nesse horário, você não encontra mais policiais na rua. Isso deixa os comerciantes inseguros, sem ter para quem recorrer”.

A prática de contratar seguranças particulares também é adotada por outras lojas, que além de seguranças, investem em câmeras de vigilância. “Sempre mantemos um segurança em frente da loja, mas nesse período natalino intensificamos o serviço. Também investimos em câmeras de vigilância para evitar pequenos furtos dentro da loja”, diz a gerente da loja Bumerang, Josiane Silva.

De acordo com o diretor da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Cuiabá, Ozair Bezerra, a falta de efetivo é o que mais prejudica a segurança no comércio, mas intensificar o policiamento não significa que o crime acaba, ele apenas migra para outra região. “Com o policiamento em certas áreas, a tendência é que a criminalidade apenas migre, não é que acaba o crime na cidade. Falta efetivo policial, é preciso concursar e contratar mais policiais”, diz.

Ozair defende ainda que a ampliação no número de câmeras de monitoramento seria a alternativa para amenizar a criminalidade no centro. “As câmeras auxilia na redução de efetivo policial, pois são olhos vigilantes em várias localidades da cidade, possibilitando ação rápida do policial”, diz ele.

Ozair explica que a implantação da base da Polícia Militar, que está prevista para ser inaugurada nos próximos dias no Centro Histórico de Cuiabá, reduzirá esse índice de criminalidade.


HORÁRIO DIFERENCIADO


De acordo com a CDL Cuiabá desde o dia 1 de dezembro, as lojas estão atendendo em horário diferenciado. Até o dia 23 de dezembro, os comerciantes estão autorizados a manter as portas abertas até as 22h. No dia 24, até as 20h. E no período de 26 a 30 de dezembro até as 20h.

Os dias 25 de dezembro e 1 de janeiro são feriados inegociáveis, nenhum estabelecimento comercial em Cuiabá e Várzea Grande pode funcionar, salvo os previstos em lei como pertinentes a venda de bens e serviços essenciais.

OUTRO LADO

Tentamos contato com o 1º Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo policiamento da região do Centro, mas até o momento não obtivemos retorno nas ligações.   

Comente esta notícia