facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 17 de Maio de 2024
17 de Maio de 2024

14 de Novembro de 2010, 16h:08 - A | A

VARIEDADES /

Algodão atinge valor histórico em Mato Grosso



TVCA

Nunca, desde que se planta algodão em Mato Grosso, houve tanta expectativa para uma safra como agora. O baixo estoque mundial de pluma, somado às quebras de safra na China e Paquistão e a demanda aquecida refletiram diretamente na lavoura. A estimativa é que a área plantada aumente 30% no Estado.

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

Hoje a arroba da pluma ultrapassa R$ 88 em algumas regiões, como na Serra da Petrovina, no sudeste do Estado. É um valor histórico. Tem produtor que replanejou a safra, trocou a área que seria de soja pelo algodão. Esse aumento de área terá impacto também no setor de insumos.

No campo as máquinas correm contra o relógio. Primeiro com o plantio da soja e depois com o algodão, que terá uma área maior do que na última safra. Em uma fazenda na cidade de Pedra Preta, no sul de Mato Grosso, serão 2 mil hectares a mais. Com o aumento no plantio foi preciso comprar mais 800 toneladas de adubo. A matéria-prima chega a granel e depois é misturada.

Dólar desvalorizado

Para garantir o plantio, é comum os produtores trocarem parte do algodão que ainda vai ser colhido por insumos. Quem fechou negócio em dólar pode ser beneficiado com a desvalorização da moeda americana.

"Para você adquirir uma tonelada de adubo, vai precisar em torno de 15% a 20% a menos de arroba de pluma de algodão. A relação de troca ficou mais favorável", explica o gerente Breno Hinnah

Em outra propriedade o plantio de algodão deve iniciar na primeira quinzena de dezembro. A área será maior, passando de 36 mil para 43 mil hectares. "Estamos com um preço muito bom no algodão e temos que aproveitar, investir mais em adubação e buscar uma produtividade por hectare maior", argumenta o engenheiro agrônomo Márcio de Souza.

Com o aumento do plantio foi necessário comprar 20% a mais de adubo. Para cada hectare o produtor vai utilizar cerca de 1.100 quilos de insumos. Até agora o produto tem sido encontrado com facilidade. "O preço, com a desvalorização do dólar, caiu um pouco. Mas podemos dizer que através desses investimentos que estamos fazendo, com uma quantidade maior, o preço é o mesmo praticado no ano passado", completou o agrônomo.

Dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) revelam que a área de algodão no Estado deve superar todas as expectativas. "Vai ser um crescimento com certeza, crescimento mínimo de 27%, passando de 420 mil para 535 mil hectares. Temos visto no campo perspectivas de alta ainda maiores, podendo chegar a até 600 mil hectares", disse Otávio Celidônio, superintendente do Imea.

Comente esta notícia