Cuiabá, 01 de Dezembro de 2022
logo

28 de Dezembro de 2016, 16h:45 - A | A

POLÍTICA / R$ 391,7 MILHÕES

União libera o FEX e Governo prioriza Saúde, Educação e Segurança

Apesar do alívio imediato causado pelo fundo, secretário de Fazenda, Gustavo Oliveira, alerta para situação de crise, que ainda persiste

DA REDAÇÃO



Os recursos do Auxílio Financeiro para Fomento às Exportações (FEX), referentes ao ano de 2016, já estão na conta do Governo de Mato Grosso.

O aporte - um direito de todos os estados - é de R$ 391,7 milhões para o Estado. Desse total, 25% (R$ 110 milhões) são encaminhados aos municípios mato-grossenses.

Em relação aos R$ 281 milhões restantes, o governador Pedro Taques determinou à equipe econômica que sejam saldados, imediatamente, os compromissos com as áreas da Saúde, Educação e Segurança Pública.

Também será repassada, até esta quinta-feira (29), parte dos valores acordados com os demais poderes constituídos. O dinheiro é referente ao duodécimo.

O secretário de Fazenda, Gustavo de Oliveira, informou que já iniciou os pagamentos.

“A parte dos municípios, que corresponde a 25% do FEX, já é enviada diretamente pelo Governo Federal e deve estar disponível até esta quinta-feira. Com a parte que cabe ao Estado - R$ 290,8 milhões -, priorizamos pagar os fornecedores das secretarias de Saúde, Educação e Segurança. Também saldaremos o compromisso com os demais poderes, por meio do duodécimo. Em torno de R$ 70 milhões, serão liberados ainda hoje”, disse.

Apesar do alívio imediato causado pelo FEX, Gustavo de Oliveira alertou para a situação de crise, que ainda persiste.

“Infelizmente, todos esses recursos não são suficientes para que honremos com todos os compromissos. A crise não passou. Ainda é um cenário de desequilíbrio fiscal. Precisamos continuar com o controle de gastos, redução de despesas. É preciso continuar com austeridade nos gastos, pois caso contrário, não fecharemos as contas de 2017”, completou o secretário.

Articulação

Em 2016, devido a um forte trabalho de articulação do governador Pedro Taques e da equipe econômica em Brasília, excepcionalmente, os recursos do FEX caem na conta dentro do respectivo ano.

Anteriormente, o dinheiro sempre chegava no ano seguinte. Como, por exemplo, em abril de 2016, quando o FEX 2015 foi depositado.

“Foi um trabalho intenso do governador Pedro Taques, fruto do relacionamento político e pessoal que ele tem com o presidente Michel Temer. Ele fez a articulação pelo FEX pessoalmente, contando com todo o apoio da bancada federal em Brasília, que realizou um trabalho importantíssimo. Estamos todos satisfeitos com a liberação do Fex ainda este ano”, afirmou o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques.

Por várias vezes, o secretário esteve em Brasília, em busca de recursos, com o governador.

Para Paulo Taques, a relação política com o Governo Federal deverá estar mais forte em 2017.

“No ano que vem, esta relação política só vai melhorar, pois é, efetivamente, uma relação forte e de confiança. Mato Grosso é, de fato, visto como um parceiro”, visto como parceiro.

Comente esta notícia