facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 27 de Maio de 2024
27 de Maio de 2024

28 de Setembro de 2010, 20h:14 - A | A

POLÍTICA /

Povo de MT quer continuidade de ações, afirma Silval Barbosa



Da Editoria - Marcos Coutinho

Líder absoluto nas pesquisas de opinião realizadas nos últimos 60 dias, o governador Silval Barbosa (PMDB), candidato à reeleição, disse que o "povo de Mato Grosso quer a continuidade das ações do atual governo" e por isso vem apontando o preferido na corrida pelo Palácio Paiaguás.

A avaliação foi feita após análise da pesquisa do instituto Gazeta Dados, cujo resultado indica uma vitória apertada do peemedebista no primeiro turno com 50,59% das intenções de voto,

Na estimulada, Silval aparece com 43% das intenções, contra 27% de Mauro Mendes, candidato do PSB, que teria 31,76% da votação válida. Wilson Santos, candidato do PSDB, desponta com 15% dos eleitores, o correspondente a 17,65% dos votos válidos.  

"Vejo o resultado com muita humildade, mas é, de certa forma, um reconhecimento do eleitor das ações do governo. O eleitor quer a continuidade das ações deste governo, que entregou milhares de casas para o povo, fez milhares de quilêmetros de asfalto, qualificou milhares de trabalhadores, gerou oportunidade de emprego e renda, equacionou antigas pendências com os servidores, pagou dívidas de outros governo e ainda tem muito a fazer", ponderou Barbosa, por telefone.

Demonstrando tranquilidade, Silval Barbosa ressalta que "outras pesquisas (recém divulgadas, como Ibope e Vox Populi) também apontam sua vitória no primeiro turno, mas isso não significa que seu grupo político "ficará de brazos cruzados".

"Os resultados de todas as pesquisas, mesmo quando estávamos em último lugar, sempre nos estimularam e agora vamos trabalhar de forma propositiva para mostrar aos eleitores que somos a melhor opção para melhorarmos os serviços nas áres de saúde, infraestrutura urbana para a Copa de 2014, Educação e Segurança Pública", acresentou.,

Comente esta notícia