facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Maio de 2024
22 de Maio de 2024

08 de Outubro de 2010, 11h:48 - A | A

POLÍTICA /

PMDB pede para Zé do Pátio deixar o partido, por apoiar WS



Lucas Perrone
de Rondonópolis

A situação do prefeito José Carlos do Pátio dentro PMDB está a cada dia mais complicada. Ele  recebeu nesta semana uma correspondência enviada pelo Diretório Regional do partido onde são pedidas explicações do seu apoio político ao candidato Wilson Santos (PSDB) nas eleições para o Governo do Estado e não ao candidato do partido que venceu as últimas eleições, o governador reeleito Silval Barbosa. Na mesma correspondência, o prefeito é convidado a se retirar do partido sob o risco de expulsão.

O prefeito havia se manifestado a um amigo próximo, dizendo que não iria aceitar a sugestão da direção da sigla. Porém, oficialmente, peemedebistas fazem mistério sobre o assunto. Diante da situação, os vereadores do partido devem fazer uma reunião de emergência com presidente regional do PMDB, Carlos Bezerra e o prefeito Zé Carlos do Pátio. O objetivo da reunião é tentar apaziguar e evitar a saída ou a expulsão do prefeito da sigla peemedebista.

O vereador Adonias Fernandes afirmou ontem que desconhece a carta, mas disse que sabe que o presidente regional do partido está irritado com o prefeito. “O Bezerra está reclamando muito dele [Pátio] para nós vereadores”, disse.

O líder do PMDB na Câmara de Vereadores, Manoel da Silva Neto, revelou em entrevista a Agnello Corbelino, na Rádio Juventude, que Pátio realmente está correndo riscos. O médico disse, na entrevista, que o comando regional do partido realmente pensa em expulsar o prefeito.

Durante a semana, a própria vereador Mariuva Valentim Chaves teria dito em um restaurante da cidade que o deputado federal Carlos Bezerra viria a Rondonópolis e Pátio poderia ser expulso. A vereadora, em seguida, negou que teria falado sobre essa questão dentro de um restaurante.

A presidente municipal do PMDB, Paula Costa, até a tarde de ontem, não tinha a confirmação da carta do comando regional do partido. Ela que está em Fortaleza, desfrutando de férias, explicou que dentro do diretório municipal a questão não foi discutida. “De nós [municipal] não saiu nada”, disse a peemedebista, por telefone.

Fora essa carta, um grupo de filiados ao PMDB tem em mãos um extenso dossiê com fotos de secretários e gravações do prefeito em reuniões pró-Wilson Santos feitas durante a campanha.

 

Comente esta notícia