Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

03 de Dezembro de 2014, 09h:42 - A | A

POLÍTICA / CALAFRIOS DE NADAF

Missão de Paludo em secretaria é 'esmiuçar' contratos de incentivos fiscais

A pasta do Desenvolvimento Econômico, pela intenção de Taques, vai ter um levantamento de quem deve ou não continuar a ser beneficiado pelo governo do Estado e quem "recebeu e deu demais"

MARCIA MATOS
DA REDAÇÃO



O agrônomo Seneri Paludo, que deixou a Secretaria de Política Agrícola, do Ministério da Agricultura, para se tornar secretário do staff do governador eleito Pedro Taques (PDT), comandando a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, tem à frente a missão de analisar todos os contratos de concessão de incentivos fiscais concedidos a empresas e indústrias em Mato Grosso.

A intenção do governador eleito é ter um levantamento de quem deve ou não continuar a ser beneficiado pelo governo do Estado.

“A relação com os empresários tem que ser tratada com  transparência, com toda a sociedade. (...) Principalmente avaliando para a sociedade o retorno desse incentivo. A gente trabalha às vezes  com um incentivo e qual o retorno daquele benefício para a sociedade? Isso tem que ter uma regra clara para todo mundo ter por igual, ou seja, não posso dar para uma empresa e não para outra”, declarou.

Sobre a Secretaria de Desenvolvimento, que irá englobar as funções das Secretarias de Agricultura, Indústria e Comércio Minas e Energia, além da pasta de Turismo, Paludo diz que o objetivo é trabalhar os setores de forma sincronizada buscando desenvolver o estado de forma estratégica.

“É uma Secretaria que vai ter que trabalhar nos eixos estratégicos do estado olhando o que a gente  precisa trazer de novos investimentos para o estado, desenvolver esse estado de maneira sistemática, maneira de sinergia e não olhar só a sua ‘caixinha’ da Agricultura de Turismo, mas olhando quais são as complementações que existem dentro desses setores econômicos  e trabalhar muito forte dentro do ambiente de negócios que a gente precisa para o estado”, frisou.

Quando anunciou a escolha de Paludo para o cargo de secretário, Taques declarou que a pasta também deve receber o reforço de uma agência de turismo.

“Existem algumas pessoas que entendem que a Secretaria de Turismo precisaria de uma agência, como está ocorrendo em São Paulo, ocorrendo em Goiás. Nós conversamos com o trade turístico, temos uma reunião marcada com o Caio Carvalho na agência de turismo lá de São Paulo para que nós possamos conversar a respeito da criação de uma agência o “MT Turist”, alguma coisa assim que estamos pensando junto com a fundação Dom Cabral”, ressaltou.

SENERI PALUDO  

Natural de São Paulo, o agrônomo Seneri Paludo se tornou referência no mercado agrícola brasileiro. De 2008 a 2010 foi superintendente do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), de 2010 a abril de 2014 foi diretor executivo da Federação da Agricultura e pecuária de Mato Grosso (Famato) e recentemente ele exerceu o cargo de secretário de política agrícola do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) ao lado do ministro Neri Geller. Paludo deixou o cargo a cerca de três semanas, quando supostamente recebeu o convite de Taques.

Comente esta notícia

João do Ó 05/12/2014

Acho que não vai dar em nada. Todo mundo tá careca de saber que as empresas que recebem incentivo fiscal financiam a campanha dos nossos governantes. Ninguém dá tiro no próprio pé. isso é noticia para inglês ver.

Sinistro 03/12/2014

Da cervejaria Petrópolis quero ver se realmente vão analisar! Essa quero ver!

2 comentários

1 de 1