Cuiabá, 29 de Janeiro de 2023
logo

03 de Dezembro de 2014, 15h:14 - A | A

POLÍTICA / SESSÃO VAZIA

Deputados 'se trancam' para negociar alterações na LDO 2015

As alterações solicitadas devem ser apresentadas durante sessão vespertina nesta terça, que começa às 17h.

ANA ADÉLIA JÁCOMO
DA REDAÇÃO



A Assembleia Legislativa de Mato Grosso encaminhou nesta quarta-feira (3) ao governador Silval Barbosa (PMDB) alterações na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2015, da ordem de R$ 13,6 bilhões.

Um grupo de deputados passou a manhã às “portas trancadas” debatendo as alterações no orçamento do Estado. Até mesmo a sessão matutina acabou sendo suspensa, por falta de quórum em plenário.  

"Nós queremos que a equipe de transição, junto com o Governo atual, façam o encaminhamento e até pelo orçamento, que era pra entregar dia 5, mas estamos aguardando isso"

As mudanças foram solicitadas pela equipe de transição do governador eleito Pedro Taques (PDT) e analisadas pelos deputados. De acordo com o primeiro-secretário Mauro Savi (PR), as alterações solicitadas devem ser apresentadas durante sessão vespertina nesta quarta, que começa às 17h.

“Hoje de manhã estávamos reunidos, debatendo várias coisas, mas mais sobre a LDO. Estamos aguardando a posição do Governo. Fui falar com o governador pra ver isso, pra saber a posição dele. Nós queremos que a equipe de transição, juntamente com o Governo atual, façam o encaminhamento e até pelo orçamento, que era pra entregar dia 5, mas estamos aguardando isso. Hoje teremos uma posição”, afirmou Savi ao RepórterMT.

O deputado não quis revelar quais as mudanças foram apresentadas para o governador Silval, apenas garantiu que, da tribuna, será explicado a proposta dos deputados. Ele falou em “divergência de pensamentos” entre os parlamentares, o que justificaria a reunião realizada esta manhã. “Tem divergências, tem pensamentos de uns e outros e estamos respeitando essa parte”.

Taques teria apresentado um “substitutivo integral” para a LDO, enquanto sua equipe ainda “se debruça” sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA) para realizar a reforma administrativa anunciada pelo governador eleito. 

A LDO e a LOA estabelecem diretrizes orçamentárias dos recursos públicos e em todas as secretarias de Estado, como por exemplo, encaminhar 25% do duodécimo à Educação, e 12% à Saúde Pública.

Comente esta notícia