Cuiabá, 26 de Setembro de 2022
logo

27 de Novembro de 2013, 15h:55 - A | A

POLÍTICA / CONCESSÃO DA BR-163

Classe política avalia como solução para o escoamento de grãos

MARCIA MATOS
DA REDAÇÃO



Foi muito bem avaliado pela classe política mato-grossense, o leilão de privatização da BR-163, realizado hoje (27), pelo Governo Federal.

Considerado um político municipalista, o deputado estadual José Riva (PSD), se declarou a favor desta e de qualquer outra concessão que beneficie o estado. “Quando o governo não tem condições, é melhor privatizar para oferecer qualidade. Lógico que mantendo um  serviço satisfatório, sem sobrecarregar o cidadão. Eu tenho sentido que a sociedade está recebendo isso bem.  Então nesse caso, o leilão é uma saída”, pontuou. 

Representante da classe produtora de Mato Grosso, o deputado estadual Zeca Viana (PDT), ressaltou que a privatização é a solução para o escoamento da safra de Mato Grosso. “Sou totalmente a favor. A BR-163 é nosso principal canal de escoamento da produção, a duplicação da rodovia, vai otimizar a logística. Vai facilitar a trafegabilidade, diminuir o tempo de viagem, e baratear o frete”, frisou. 

O parlamentar também aproveitou para alfinetar o Governo do Estado, dizendo ser contra "forma como as rodovias estaduais vêm sendo privatizadas. Sem nenhuma estrutura e a altos custos. Mas nesse caso [BR-163], vai valer a pena”, declarou.

O analista político Alfredo da Mota Menezes foi enfático ao reconhecer o benefício que a população terá com essa medida. “Esta foi uma das melhores coisas que já aconteceu em Mato Grosso, nos últimos tempos. O governo do PT perdeu o receio de fazer privatização”, ressaltou. 

Para o analista, a sociedade mudou seu conceito sobre as privatizações , acreditando que esse processo seja a solução para os problemas das estradas federais e, que, este fator pode ter sido um dos principais motivos que levaram o governo a realizar o leilão.  

“Recentemente acompanhei a publicação de opiniões públicas e 100% dos entrevistados eram a favor. Eles [Governo Federal] também devem ter feito uma pesquisa, pois criticavam o PSD, no passado, por isso e essa nova visão da sociedade com certeza contribuiu para mudar a atitude governamental”, observou. 

CONCESSÃO

No total, 850,9  quilômetros da BR-163 serão administrados  pela empresa Odebrecht, durante 30 anos. A proposta de tarifa da empresa é de R$ 2,38, por cada 100 quilômetros rodados, o que é considerado um preço justo devido aos investimentos que a administradora vai ter que fazer para melhorar as condições de trafegabilidade.


Em Mato Grosso, o trecho concedido à iniciativa privada, vai do município de Itiquira, na região sul,  até Sinop, no norte do estado. Sendo que, dos
850,9 km do trecho privatizado, cerda de 720 km (718,8 km) são em pista simples; 18,2 km em pista dupla sem canteiro central; 95,7 km com pista dupla e com canteiro; e 44,8 km de vias marginais pavimentadas.

 

 

Comente esta notícia