Cuiabá, 30 de Junho de 2022
logo

Segunda-feira, 07 de Novembro de 2011, 09h:04 - A | A

CRIME NO MODELO

Vigilante que matou marido de amante está no Carumbé

Fernando Jesus matou a tiros o vendedor André de Oliveira no estacionamento do supermercado

MAYARA MICHELS

O vigilante Fernando Jesus de Almeida, 24 anos, foi autuado em flagrante pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e está preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá, no presídio Carumbé. O rapaz assassinou o marido de sua ex-namorada e atual amante com quatro tiros na tarde do último sábado (5). O crime ocorreu no estacionamento do supermercado Modelo do bairro Consil.  O vigia é funcionário da empresa MJB segurança.

O vendedor André de Oliveira, 23 anos, desconfiava que sua amásia estaria lhe traindo com o ex-namorado dela. Quando ela ligou avisando que iria demorar a chegar em casa, ele decidiu ir atrás do ex-namorado dela para tirar satisfações. Ao chegar no local de trabalho do rapaz – no estacionamento do supermercado –, encontrou sua esposa e ele conversando carinhosamente. O vendedor foi para cima do vigia, agredindo com o capacete. Fernando sacou a arma e matou André na hora.

O corpo da vítima foi sepultado neste domingo. O vigilante foi preso em flagrante e foi encaminhado para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania do Planalto para prestar depoimento. A delegada Anaíde Barros da DHPP, que investiga o caso, autuou o vigia por homicídio em flagrante. A Justiça enviou a autorização da prisão no mesmo dia e o rapaz foi encaminhado para o Carumbé.

A vítima não tinha passagem pela polícia. As investigações são voltadas para crime passional. A mulher da vítima de 22 anos, já prestou esclarecimentos à polícia, mas deve ser chamada para um segundo depoimento nos próximos dias.

OUTRO CASO

No dia 21 de junho deste ano, o vigilante da Brinks, Alexsandro Abílio matou a tiros o empresário Adriano Maryssael, dono do restaurante de mesmo nome em Cuiabá. O vigia que está foragido há quase três meses, disse quando se apresentou espontaneamente antes de ser decretada a prisão que matou porque teria sido humilhado pelo empresário.

Comente esta notícia