facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Julho de 2024
22 de Julho de 2024

31 de Outubro de 2017, 07h:50 - A | A

POLÍCIA / MUNDO DAS DROGAS

Usuário é morto a tiros por dívida de R$ 5 a traficantes em Cuiabá

Os criminosos já haviam ido até a casa do usuário e, inclusive, ameaçado a avó dele.

RAUL BRADOCK
DA REDAÇÃO



Allysson Lima da Silva, 19 anos, foi morto a tiros na Rua Três do bairro Jardim Umuarama, em Cuiabá, na noite de segunda-feira (30). O assassino é um traficante de drogas da região e executou o rapaz por causa de uma dívida de R$ 5.

A Polícia Militar foi acionada para verificar uma denúncia de disparo de arma de fogo. Ao chegar no local, Alysson ainda estava vivo, agonizando com os ferimentos dos tiros.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, porém, o homem morreu ainda no local do crime.

A mãe do usuário afirmou que pela manhã havia recebido a informação de sua mãe – avó do homem morto – de que uma pessoa havia ido até a casa e ameaçou matar os dois, avó e neto, caso Allysson não pagasse a dívida referente à compra de droga.

Já no período da noite, quando a mãe de Allyson estava em casa, dois homens foram até o local e chamaram o usuário até a esquina da rua para conversar – cerca de 20 minutos depois a mãe recebeu informação de o filho havia sido baleado.

A mulher afirmou para os policiais que sabia a casa de um dos criminosos que foram até o local chamar Allyson. Em rondas na região, a PM localizou e prendeu Sebastião Carolos Miranda Chaves, 36 anos.

O segundo envolvido no crime e autor dos tiros que matou Allyson, não foi localizado.

O local do assassinato foi isolado e agentes da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) analisaram a cena do crime. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para exames de necropsia, antes de ser liberado para procedimentos funerários.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o crime.

Comente esta notícia

Jota Passarinho 31/10/2017

Que sirva de exemplo pra vc que é drogado e se acha esperto, inteligente enquanto não passa de um babaca, idiota. Esse é o fim de todos os que se enveredam por esse caminho.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1