facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024

24 de Novembro de 2017, 11h:28 - A | A

POLÍCIA / BARRADO NA PORTA GIRATÓRIA

Sindicalista é detido após trocar socos e chutes com cliente em agência bancária

Antônio Wagner Nicacio De Oliveira, 36 anos, é vice-presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros em Mato Grosso.

RAUL BRADOCK
DA REDAÇÃO



O sindicalista Antônio Wagner Nicacio De Oliveira, 36 anos, foi detido pela Polícia Militar após trocar chutes e socos com um cliente dentro de uma agência do Banco do Brasil, localizada no Centro Político Administrativo (CPA), em Cuiabá, na tarde desta quinta-feira (23).

Antônio é vice-presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros em Mato Grosso (CSB) e teria se irritado após a porta giratória do banco travar.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A confusão

A situação aconteceu às 13h15, quando Antônio chegou na agência e teria sido barrado na porta giratória. A segurança teria informado que ele colocasse o celular no compartimento ao lado, porém, a porta teria travado novamente.

Nesse momento o sindicalista teria passado a ofender e ameaçar a funcionária da empresa de segurança que presta serviço para o banco.  Ao sair da agência, ele teria sido repreendido por outro cliente do banco. A confusão que inicialmente seria uma discussão, foi terminar na delegacia, após um quebra-quebra no local.

O sindicalista é acusado de ter desacatado os policiais.

De acordo com o boletim de ocorrência, ele continuava a ameaçar as vítimas e a proferir xingamentos aos policias.

Ele foi algemado e encaminhado para a Central de Flagrantes (Cisc), do bairro Planalto, onde o caso foi registrado.

O advogado do sindicalista acompanhou o registo do boletim de ocorrência. Antônio foi enquadrado nos crimes de dano, ameaça, resistência, desobediência e perturbação do trabalho ou sossego alheio.

Comente esta notícia

João 25/11/2017

Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

positivo
0
negativo
0

Joao Silva 24/11/2017

Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

positivo
0
negativo
0

jose de faria lima 24/11/2017

Então você corrobora com este comportamento de um Sindicalista que em tese, em tese, defende trabalhadores? Se a porta não destrava pode xingar e ameaçar um cidadão antes de ser trabalhador? Interessante...

positivo
0
negativo
0

Benê 24/11/2017

E questão de segurança. Se a pessoa sabe que a bolsa, cinto, etc tem metal que será detectado não leve. Em aeroporto até sapato as vezes temos que tirar e não vejo ninguém querendo quebrar tudo.

positivo
0
negativo
0

Ana Paula 24/11/2017

Bom também já fui barrada várias vezes nas portas giratórias do Banco do Brasil e quando pedimos para os seguranças nos auxiliarem eles fingem q nem estamos falando com eles, não nos atendem, ignoram os clientes. E por fim quando não conseguimos achar o q esta travando a porta eles não querem mas olhar as bolsas ou mochilas. Minha bolsa por exemplo tem uma fivela de metal. E mesmo falando para eles não me deixam entrar. Então esses seguranças não são os santi nhos que pregam ser. Deveriamos mover um processo contra o BB.

positivo
0
negativo
0

5 comentários

1 de 1